Governo de Minas abre seleção para preencher 565 cargos no estado

Inscrições estarão abertas a partir da próxima segunda para vagas com salários de até R$ 20 mil; apesar de processo, governo admite indicações políticas

Por Guilherme Venaglia - Atualizado em 9 mar 2019, 09h33 - Publicado em 9 mar 2019, 09h30

Levando adiante o discurso de “profissionalizar” a gestão pública no estado, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), anunciou na sexta-feira 8, o programa “Transforma Minas“, para selecionar ocupantes de cargos em comissão por meio de um processo seletivo.

“Não só vamos garantir a escolha dos melhores profissionais para postos de liderança e gerência no governo, como vamos dar mais transparência às decisões e desenvolver um modelo diferente de gestão pública, baseado nos resultados e na contínua prestação de contas à sociedade”, afirmou Zema. Não se trata de concurso público e as etapas devem envolver análise curricular e entrevistas.

Apesar da argumentação do argumento do secretário de Planejamento, Otto Levy, de que o projeto se baseia em “critérios objetivos de meritocracia”, a gestão mineira, no entanto, não descarta a manutenção da influência política dos deputados estaduais. A expectativa é que para algumas vagas o processo seja um filtro e os parlamentares sejam ouvidos para escolher entre finalistas.

Ao menos nas superintendências regionais de Saúde e Educação, importantes para os deputados em seus redutos eleitorais, Zema já confirmou que a indicação política vai pesar. “Não podemos ser dogmáticos”, disse o governador no mês passado.

Publicidade

Vagas

Não há um número exatamente fechado de vagas que serão oferecidas, mas o secretário de Planejamento, Otto Levy, estima que seja de, aproximadamente, 565 postos – cerca de 300 na administração direta e outros 200 nas empresas públicas. As exigências para inscrição vão variar das necessidades de cada vaga e os salários, segundo Levy, irão de 7.000 a 20.000 reais.

As inscrições estarão abertas a partir da próxima segunda-feira, 11, pelo site Transforma Minas. Por meio de um acordo de cooperação técnica, todos os custos do processo seletivo, segundo o Governo de Minas, serão custeados por uma aliança formada por quatro instituições do terceiro setor: Fundação Lemann, Fundação Brava, Instituto Humanize e Instituto República. O Vetor Brasil será parceiro na idealização de execução de algumas etapas da seleção.

Publicidade