Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ex-ministro, Alfredo Nascimento pede licença no Senado

Abatido por escândalo de corrupção, político optou por sair de cena temporariamente. PR negocia com Dilma seu sucessor nos Transportes

Por Da Redação 8 jul 2011, 15h47

Demitido do Ministério dos Transportes na esteiro do escândalo provocado pela revelação, por VEJA, de um esquema de corrupção na pasta, Alfredo Nascimento reassumiu na quinta-feira seu mandado de senador – e um dia depois, já se licenciou do cargo. Nesta sexta, Nascimento enviou um ofício à Mesa Diretora da Casa pedindo licença de 7 a 18 de julho, para tratar de “assuntos particulares”. Como o Congresso estará em recesso a partir do dia 18, o ex-ministro só voltará ao batente em 1º de agosto.

Licenciado, Nascimento fica desobrigado a comparecer à Casa para prestar explicações a respeito do esquema de corrupção operado na pasta que comandou até a última quarta-feira. Ele havia prometido falar ao Congresso na próxima semana. Ainda não se sabe se o ex-ministro cumprirá a promessa de apresentar sua versão dos fatos em audiências públicas nas comissões de Infraestrutura e de Meio Ambiente, Fiscalização e Controle do Senado e em três comissões da Câmara dos Deputados.

A licença solicitada pelo parlamentar não será remunerada, mas Nascimento terá direito a receber o pagamento relativo aos dias do recesso. Como o afastamento será inferior a 120 dias, o suplente João Pedro (PT-AM) não vai assumir a vaga.

Na quarta-feira, o líder do PR e deputado federal, Lincoln Portela (MG), afirmou que o senador vai se manter afastado da negociação com a presidente para a escolha de seu substituto. Nascimento é presidente do PR.

Continua após a publicidade
Publicidade