Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘É fácil bater no Michel Temer, quero ver fazer’, diz presidente na TV

Em pronunciamento em tom otimista, presidente atacou o que chama de 'torcida organizada pelo fracasso' e citou recuperação econômica

Em pronunciamento em rede nacional nesta sexta-feira, o presidente Michel Temer (MDB) ressaltou o início da recuperação econômica durante seu governo e reclamou do que classifica como “torcida organizada pelo fracasso”.

“É fácil bater no Michel Temer. É fácil bater no governo, é fácil só criticar. Quero ver fazer. Quero ver conquistar. Quero ver construir e realizar o que nós conseguimos avançar em tão pouco tempo”, declarou o presidente, para quem há uma discrepância entre a visão internacional “positiva e otimista” sobre o país e “o Brasil que alguns propagam internamente”.

Entre as “vitórias expressivas” e “recordes após recordes” em sua gestão no Palácio do Planalto, o presidente citou as quedas nos índices de inflação e juros, a retomada do crescimento econômico após dois anos de recessão, a criação de “quase 2 milhões” de postos de trabalho e a liberação de PIS-PASEP e do Fundo de Garantia a trabalhadores.

O emedebista também ressaltou a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, determinada há pouco mais de dois meses, e a criação do Ministério da Segurança Pública, “iniciativas inéditas que governo algum teve a coragem de tomar no enfrentamento e combate à violência urbana e ao crime organizado”.

“Precisamos de uma injeção de otimismo no país. Precisamos, verdadeiramente, de bons sentimentos”, continuou o presidente.

Michel Temer também citou as eleições de outubro, nas quais ele já declarou que pretende concorrer à reeleição. “Esse é um ano de eleições. É um ano de escolhas. E elas deverão transcorrer na maior tranquilidade e é isso que quero garantir-lhes a partir das minhas competências como Presidente da República Federativa do Brasil. E pra isso é preciso paz, justiça, segurança, responsabilidade”.

Recheado de menções à “liberdade”, o discurso de Temer foi introduzido por uma frase da poetisa Cecília Meireles: “liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta, que não há ninguém que explique e ninguém que entenda”.

Na véspera do Dia de Tiradentes, o emedebista citou também o mártir da Independência do Brasil, em quem diz ver um exemplo. “Que nesse 21 de abril, lembremos que Tiradentes foi acusado e condenado por lutar e defender um Brasil livre, forte e independente. Ao final, a história lhe deu a vitória maior. Seu exemplo de luta é exemplo para todos nós que trabalhamos para trazer mais conquistas ao Brasil”, afirmou Michel Temer.

“Somos livres e vivemos em um Estado democrático de direito, onde deve haver o respeito mútuo, o respeito às leis e, principalmente, o respeito à Constituição Federal. Desrespeitá-la é criar insegurança e instabilidade entre pessoas e instituições”, concluiu.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. willian silva

    Chega ser comico como os governates e politicos do Brasil se parecem com bandidos ou melhor nao se parecem eles sao .

    Curtir

  2. Luiz Fernando Pegorer

    Em 20/04 100% do povo pagou rede nacional para ele ir reclamar dos 97% que não o querem, dizendo que “falar mal é fácil, difícil é ir lá fazer o que ele fez”. De fato eu nunca achei que seria possível nomear um ministério indiciado e pagar cem bilhões do Tesouro p/comprar votos.

    Curtir