Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Dirceu diz a Moro que enfrenta ‘dificuldades financeiras’

Em depoimento ao juiz federal Sergio Moro, petista que recebeu 40 milhões de reais por consultorias disse que tinha 'muitas despesas' com a JD Assessoria e Consultoria

Por Da Redação - 1 fev 2016, 11h09

Embora tenha recebido 40 milhões de reais em “consultorias”, o ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu disse ao juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em Curitiba (PR), que enfrenta “dificuldades financeiras”. Dirceu prestou depoimento na tarde de sexta-feira.

Preso desde 3 de agosto do ano passado, Dirceu foi alvo da Operação Pixuleco, desdobramento da Lava Jato, e responde pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A força-tarefa do Ministério Público Federal afirma que, por meio de uma empresa de “fachada”, a JD Assessoria e Consultoria, o ex-ministro recebeu propinas do esquema de corrupção instalado na Petrobras entre 2004 e 2014.

O relato de Dirceu, no entanto, não convenceu os investigadores da força-tarefa da Lava Jato. Segundo eles, as dificuldades e despesas de Dirceu não o impediu de possuir uma casa cuja reforma custou 1,3 milhão de reais ao lobista Milton Pascowitch, como ele mesmo admitiu.

Leia também:

Publicidade

Para salvar benefícios de delação, amigo de Dirceu confessa ter mentido a Moro

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade