Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Conversa mostra desentendimento entre doleiros

Por Da Redação 11 abr 2014, 17h52

Diálogos obtidos pela Polícia Federal mostram desentendimentos entre os doleiros Nelma Kodama e Fayed Trabousli, apontados como integrantes de uma quadrilha destinada a desviar fundos municipais de investimento. A conversa, via mensagens de texto, foi interceptada em 14 de outubro de 2013. Sete dias antes, Fayed havia deixado a prisão. Nelma se irrita porque ainda tem dinheiro a receber do parceiro – segundo a PF, o valor provável é de 552.000 dólares. E alerta: “Já estou sabendo de duas delações. Uma da loira e outra não me falaram ainda. Ou seja, veja o que vai fazer…”, diz Nelma. Fayed responde: “Não existe delação de nada, isso é pura mentira!”. Depois, o tom se eleva: “Vou te passar a conta dessa m… que vocês fizeram. Você não tem noção (sic) do bicho que eu tô. Com você, suas atitudes”, diz Nelma. Fayed rebate: “Então tá, faz um favor, (sic) vai para a p… e me aguarde que você terá notícias minhas”. No fim de março, Nelma – ligada a Alberto Youssef – foi presa ao tentar embarcar para Milão com 200.000 dólares escondidos nas roupas íntimas. Fayed havia sido preso no ano passado durante a Operação Miqueias, da Polícia Federal. (Gabriel Castro e Robson Bonin, de Brasília)

Publicidade