Clique e assine a partir de 9,90/mês

Comissão que combate intolerância religiosa repudia declarações de deputado

Parlamentar evangélico de São Paulo associou dificuldades do continente africano à maldição da época de Noé

Por Da Redação - 1 abr 2011, 14h15

A Comissão de Combate à Intolerância Religiosa divulgou nota de repúdio às declarações do deputado Marcos Feliciano (PSC-SP), que atribui as dificuldades enfrentadas pelo continente africano a uma maldição, vinda dos tempos de Noé. A seguir, a integra da nota.

“A Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) repudia as declarações racistas do parlamentar Marco Feliciano (PSC-SP) e se assusta com o fato de um deputado deturpar escritos de um livro considerado sagrado para alguns segmentos, a fim de incitar o ódio e o preconceito.

A Comissão, em seus três anos de existência, entende que todas as religiões pregam o amor e a paz entre os diferentes.

As falas de Marco Feliciano serão estudadas pela coordenação jurídica da CCIR para que, caso possível, seja feita representação junto ao procurador-geral da República contra o deputado.

Continua após a publicidade

A instituição apreende que Feliciano afronta a todos os cidadãos brasileiros e não reflete uma boa conduta para o posto que tem, atingindo diretamente também os que lhe deram votos para o atual cargo, além de ameaçar a boa convivência entre os diversos segmentos religiosos.”

Ricardo Rubim

Coordenador de Comunicação da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) e do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP)

Publicidade