Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Bolsonaro passa bem após ser submetido a nova cirurgia

Procedimento buscou corrigir aderência que estava obstruindo o intestino delgado

Por Da redação
Atualizado em 13 set 2018, 10h05 - Publicado em 12 set 2018, 22h54

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) passou por uma cirurgia na noite desta quarta-feira para corrigir uma obstrução no intestino delgado. O procedimento durou cerca de uma hora e foi bem-sucedido. O presidenciável passa bem. Segundo boletim médico divulgado pelo Hospital Albert Einstein, a nova operação buscava corrigir uma aderência que estava obstruindo o intestino delgado.

O problema foi detectado em uma tomografia de abdômen, realizada após Bolsonaro apresentar quadro de “distensão abdominal progressiva e náuseas”. A operação foi realizada pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo.

Segundo pessoas próximas a Bolsonaro, ele começou a passar muito mal logo depois de voltar a se alimentar por via oral, na terça. O deputado se queixou de dores e quase não dormiu durante a madrugada.

No Twitter, Flávio Bolsonaro, um dos filhos do presidenciável, escreveu: “Meu pai está fazendo uma nova cirurgia agora, peço que continuem as orações, o estado dele ainda é grave”.

Continua após a publicidade

O candidato levou uma facada na barriga em atentado durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG), na última quinta-feira. Desde sexta, o candidato está internado no Albert Einstein, em São Paulo. Nesta terça, ele recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e se recuperava em uma unidade de cuidados semi-intensivos.

Na manhã desta quarta, em função do inchaço abdominal, os médicos informaram a suspensão da alimentação oral de Bolsonaro, que havia sido restabelecida na terça, e que o deputado federal voltou a receber nutrientes por meio de uma sonda.

Confira a nota divulgada pelo hospital:

“O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, continua internado na unidade de cuidados semi-intensivos do Hospital Israelita Albert Einstein.

Evoluiu agora com distensão abdominal progressiva e náuseas, foi submetido a uma Tomografia de abdômen que evidenciou presença de aderência obstruindo o intestino delgado.

Foi indicado o tratamento cirúrgico, que está sendo realizado neste momento.
Médicos Responsáveis:
Dr. Antônio Luiz Macedo, cirurgião
Dr. Leandro Echenique, clínico e cardiologista
Diretor Superintendente:
​Dr. Miguel Cendoroglo, Diretor Superintendente do Hospital Israelita Albert Einstein​”

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.