Clique e assine a partir de 9,90/mês
Publicidade

Notícias sobre Carlos Ayres Britto

Na avaliação de ex-presidentes do STF e advogados que atuam na Corte, perfil negociador de Toffoli ajudará a contornar tensão crescente entre ministros
Partido tem 30% de “vagas” para candidatos independentes que procuram uma legenda para viabilizar candidatura
A ex-ministra participou de evento da Rede em Porto Alegre; políticos do partido ventilam a possibilidade de Ayres Britto, ex-STF, concorrer à Presidência
Ninguém cuida do que deveria cuidar e o povo brasileiro que se dane!
downloaded_image20160421-29345-1rb5pkp.jpeg
01m20s
play_circle_outline
Brasil

Temer busca ministro da Justiça distante da Lava-Jato

Por Da Redação - Atualizado em 15 set 2016, 17h53 - Publicado em 21 abr 2016, 09h16
Vice não vai nomear advogados que tenham atuado na operação. Acompanhe o comentário.
Segundo o ex-ministro do Supremo, Corte de Contas é órgão técnico que não tem poder de julgar, acusar ou condenar a presidente
downloaded_image20150713-29162-1njfxp5.jpeg
26m54s
play_circle_outline
Brasil

Maioridade penal: ‘Cunha pedalou’, diz Ayres Britto

Por Da Redação - Atualizado em 10 dez 2018, 21h44 - Publicado em 13 jul 2015, 14h58
O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal afirma que o presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha fez da medida que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos "um Frankenstein". Na segunda parte da entrevista a Joice Hasselmann, Carlos Ayres Britto detalha a manobra e afirma que é uma "ação imediatista". Confira.
O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal afirma que "as instituições precisam ser livres" e relata que ficou "estuporado" com as cifras do roubo gigantesco do petrolão. Na primeira parte da entrevista a Joice Hasselmann, Ayres Britto comenta também a importância das delações premiadas. Assista.
Em junho de 2003, o jurista sergipano Carlos Ayres Britto chegou ao Supremo Tribunal Federal por indicação de Lula e depois de ter sido candidato a deputado federal pelo PT. Nos anos seguintes, até a aposentadoria compulsória em outubro de 2012, ele ensinaria que as decisões de um genuíno juiz não podem ser influenciadas por […]
Brasil

“Não pode haver camisa de força para a cidadania”, diz Ayres Britto

Por Da Redação - Atualizado em 10 dez 2018, 18h18 - Publicado em 31 dez 2014, 16h52
Em entrevista à TVEJA, o ministro do STF afirma que decreto 8.243, que cria "conselhos populares", fere a Constituição. Ayres Britto afirmou ainda que para o PT conseguir censurar a imprensa brasileira seria preciso "fazer outra Constituição". "A liberdade de expressão em verdade é a maior expressão da liberdade", disse o ministro e poeta em entrevista a Joice Hasselmann e Carlos Graieb. Confira os melhores momentos:
TVEJA-Joyce-Ayres-Graieb-02jpg_853x480.jpg
15m18s
play_circle_outline
Brasil

“Não pode haver camisa de força para a cidadania”, diz Ayres Britto

Por Da Redação - Atualizado em 10 dez 2018, 18h20 - Publicado em 12 nov 2014, 14h05
Em entrevista à TVEJA, o ministro do STF afirma que decreto 8.243, que cria "conselhos populares", fere a Constituição. Ayres Britto afirmou ainda que para o PT conseguir censurar a imprensa brasileira seria preciso "fazer outra Constituição". "A liberdade de expressão em verdade é a maior expressão da liberdade", disse o ministro e poeta em entrevista a Joice Hasselmann e Carlos Graieb.
TVEJA-Ayres-01jpg_853x480.jpg
16m26s
play_circle_outline
Brasil

“Para a imprensa, liberdade plena. Censura é inconstitucional”, diz ex-presidente do STF

Por Da Redação - Atualizado em 10 dez 2018, 18h20 - Publicado em 12 nov 2014, 11h56
Ayres Britto, em entrevista a TVEJA, disse que para o PT conseguir censurar a imprensa brasileira seria preciso "fazer outra Constituição". "A liberdade de expressão em verdade é a maior expressão da liberdade", afirma o ministro e poeta.
TVEJA-Joyce-Ayres-Graieb-03jpg_853x480.jpg
12m15s
play_circle_outline
Brasil

Sobre Petrolão: “Vem aí um maremoto”, diz ministro que presidiu julgamento do mensalão

Por Da Redação - Atualizado em 10 dez 2018, 16h12 - Publicado em 12 nov 2014, 09h55
O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, o ministro Carlos Ayres Britto, diz que não acredita no aparelhamento da mais alta Corte do país mesmo com a indicação de Dilma de mais cinco nomes para o órgão. Segundo ele, Petrolão será uma "avalanche que atrairá os olhos do mundo".
Publicado na Coluna do Ricardo Setti RICARDO SETTI Para o jornal Folha de S. Paulo, assuntos importantes de verdade não são o perigo de uma guerra de vastas proporções devido às mãos sujas de sangue do presidente russo Vladimir Putin no caso do avião civil da Malásia abatido por rebeldes nacionalistas ucranianos que têm seu apoio, nem […]
Ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Carlos Ayres Britto afirma que o país não pode entregar o monopólio das investigações criminais a órgãos subordinados ao Poder Executivo: 'O MP não é subordinado a ninguém.'
vj_augusto_47debate-veja720pmov_853x480.jpg
01m11s
play_circle_outline
Brasil

Mensalão: 47º debate é hoje

Por Da Redação - Atualizado em 10 dez 2018, 18h43 - Publicado em 29 Maio 2013, 15h27
Começa às 19h o debate sobre o julgamento do mensalão, transmitido ao vivo pelo site de VEJA. Entre outros temas, será discutido o tempo ideal para o preenchimento de uma vaga no Supremo Tribunal Federal.
PUBLICADO NA COLUNA DE CARLOS BRICKMANN CARLOS BRICKMANN Em sua excelente propaganda eleitoral, em 1989, Guilherme Afif Domingos prometia aos eleitores: “Juntos chegaremos lá”. Demorou, mas metade da promessa foi cumprida: ele chegou lá. Talvez a promessa inteira se tenha realizado, dependendo de como for interpretada. Juntos, nas fartas tetas do Governo Federal, estão muitos dos […]
Segundo dados do CNJ, dívida de estados e municípios com precatórios vencidos até julho de 2012 chegam a 94 bilhões de reais
  Na edição impressa de VEJA, comentei o livro do jornalista Merval Pereira sobre o julgamento do mensalão. Segue-se o texto. (AN) Numa paisagem infestada de repórteres invertebrados, críticos construtivos, colunistas estatizados e analistas que combatem valentemente quem ousa discordar do governo, o espaço ocupado por jornalistas nascidos sob o signo da independência e condenados […]
PUBLICADO EM 5 DE OUTUBRO “Gurgel atua como presidente de partido político, o ministro relator Joaquim Barbosa age como procurador-geral da República e o presidente do Supremo, Carlos Ayres Britto, aparece como deputado de oposição”. Marco Aurélio Carvalho, advogado do PT, agindo como porta-voz da quadrilha do mensalão.
Publicidade