Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Vulcão da Islândia provoca o cancelamento de 500 voos

Mesmo assim, a Comissão Europeia ainda não prevê o fechamento de uma grande área do espaço aéreo da Europa

Por Da Redação 24 Maio 2011, 15h32

A Agência Europeia para a Segurança da Navegação Aérea, a Eurocontrol, anunciou o cancelamento de 500 voos no continente nesta terça-feira devido à nuvem de cinzas expelida pelo vulcão islandês Grimsvotn. Milhares de passageiros, principalmente na Escócia, foram impedidos de voar pelo mesmo motivo que obrigou o presidente americano, Barack Obama, a antecipar sua saída da Irlanda rumo a Londres na segunda-feira. “A nuvem chegou na Escócia e na Irlanda do Norte”, explicou o chefe de operações da Eurocontrol, Brian Flynn. “Até o fim do dia, a nuvem deve alcançar o sul da Escandinávia, a Dinamarca e parte do norte da Alemanha. Depois, deve continuar para o sul e alcançar primeiro a França e depois a Espanha, mas é difícil saber quando”, acrescentou. Espaço aéreo – Entretanto, a Comissão Europeia anunciou nesta terça que não prevê o fechamento de uma grande área do espaço aéreo da União Europeia. “Os passageiros das companhias aéreas devem se preparar para uma semana muito difícil na Europa”, declarou à imprensa o ministro dos transportes, Siim Kallas. “No entanto, não nos anteciparemos fechando uma grande parte do espaço aéreo como no ano passado”. Já a Agência de Meteorologia Islandesa apontou que a nuvem de cinzas continuou diminuindo durante a noite e a madrugada.”A erupção é muito mais fraca do que no primeiro dia, no sábado”, disse uma porta-voz da agência. A autoridade finlandesa de aviação, Finavia, considerou que a densidade da nuvem era muito reduzida para atrapalhar o tráfego aéreo. A Noruega, afetada pelas cinzas na manhã de terça-feira, apenas registrou perturbações menores e voltou com as atividades normais desde a tarde. Com medo de um caos aéreo como o do ano passado, quando a erupção de outro vulcão islandês fechou o espaço aéreo de boa parte da Europa por quase um mês, as autoridades aéreas europeias reiteraram que o espaço aéreo deve permanecer aberto. O vulcão Grimsvotn, o mais ativo da Islândia, registrou no sábado passado a erupção inicial mais violenta dos últimos cem anos, provocando uma imensa nuvem de cinzas. (Com agência France-Presse)

Publicidade