Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vídeo mostra as meninas sequestradas por terroristas

Nas imagens, cerca de 100 meninas aparecem trajando vestes islâmicas

(Atualizado às 22h03)

Em um novo vídeo divulgado nesta segunda-feira pela imprensa nigeriana, o líder do grupo radical islâmico Boko Haram afirmou que as meninas sequestradas foram convertidas ao islamismo, reporta a rede CNN. Abubakar Shekau, líder dos terroristas, afirmou também que as mais de 200 garotas raptadas no norte da Nigéria não serão soltas até que membros da organização que estão presos sejam libertados. O governo da Nigéria já avisou que não vai aceitar nenhum tipo de troca.

No vídeo de pouco mais de 27 minutos, cerca de 100 garotas aparecem rezando e todas elas vestem o “hijab”, uma longa túnica que deixa apenas o rosto descoberto. Três meninas aparecem falando nas imagens. Duas dizem que eram cristãs e se converteram ao islamismo, enquanto a outra diz que já era muçulmana. Correspondentes que assistiram toda a filmagem disseram que as meninas aparentam calma.

Leia também

“Tenho medo de voltar para a escola”, diz estudante que escapou do Boko Haram

EUA podem usar drones na busca pelas meninas raptadas

Michelle Obama posta foto em apoio às meninas nigerianas

As meninas foram sequestradas em 14 de abril de uma escola na cidade de Chibok, no estado de Borno, ao norte da Nigéria. Uma das estudantes que conseguiu fugir do grupo terrorista afirmou que tem medo de voltar à escola. Em entrevista, Sarah Lawan, de 19 anos, contou que várias das suas colegas temeram escapar enquanto eram transportadas em caminhões porque seus captores ameaçaram atirar contra elas. “Eu sofro por saber que minhas colegas não se atreveram a fugir comigo”, disse ela. “Agora eu choro todas as vezes que cruzo com outros pais e vejo que eles choram quando me veem”, completou.

Enquanto isso, cresce a pressão para que o governo da Nigéria se esforce para libertar as meninas que continuam sob poder dos terroristas. Diversos grupos pretendem realizar protestos diários em Abuja, capital do país, na intenção de acelerar as ações do governo, acusado de indiferença e inoperância em relação ao sequestro. O Exército nigeriano já conta com apoio de especialistas dos Estados Unidos na caça aos terroristas, mas até agora nenhum progresso nas buscas foi divulgado.

Saiba mais

Boko Haram, o terror que ameaça a maior economia da África

Familiares das adolescentes disseram à CNN que a resposta militar da Nigéria ao caso tem sido ineficiente. “Por 21 dias nada foi feito. Nada”, disse um pai. “Se há 23 anos alguém tivesse me sequestrado, me levado da minha família e matado meus sonhos, onde eu estaria hoje? Provavelmente morta. E o que vai acontecer com essas crianças? Ninguém se importa?”, questiona uma das mães.

Vídeo: Meninas sequestradas aparecem vestindo o ‘hijab’