Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Venezuelanos deixam o Peru em avião enviado por Maduro

Venezuela disse 89 pessoas solicitaram a inclusão no plano para o retorno de emigrantes após atravessarem uma "dura realidade" no Peru

Por EFE 28 ago 2018, 05h42

Quase 100 cidadãos venezuelanos, dos mais de 400 mil que estão no Peru, deixaram a capital Lima, na segunda-feira, retornando para seu país, em um avião enviado pelo governo de Nicolás Maduro, informaram os veículos de imprensa locais.

Os repatriados embarcaram em uma avião da companhia aérea estatal venezuelana Conviasa, no Aeroporto Internacional de Lima, após indicarem que não encontraram no Peru as oportunidades que procuravam no exterior.

A informação também foi confirmada pelo Ministério das Relações Exteriores da Venezuela, afirmando que um total de 89 venezuelanos solicitaram a inclusão no plano para o retorno de emigrantes após atravessarem uma “dura realidade” no Peru.

  • A viagem foi anunciada no último sábado pelo diretor de Comunidades de Peruanos no Exterior da Chancelaria peruana, Enrique Bustamante, que indicou que despesas da mudança seriam assumidas pelo governo venezuelano.

    Sobre esta questão, o presidente da ONG União Venezuelana no Peru, Óscar Pérez, afirmou, através de um comunicado divulgado em Lima, que nos próximos dias Maduro será visto com alguns de seus compatriotas repatriados.

    “Este voo faz parte do ‘show’ que Nicolás Maduro apresentará em uma emissora de rádio e televisão, buscando desqualificar à diáspora venezuelana no Peru, assim como a natureza das constantes demonstrações de solidariedade que o governo peruano prestou na área de migração e questões humanitárias”, disse.

    O grupo de venezuelanos retornou depois de ter entrado em vigor no último sábado a exigência de apresentar o passaporte para que os cidadãos desse país entrassem no território peruano.

    As autoridades peruanas também assinalaram que os venezuelanos que entrarem no Peru até o dia 31 de outubro poderão tramitar até o dia 31 de dezembro deste ano a Permissão Temporária de Permanência (PTP), que lhes permite residir no país e trabalhar formalmente.

    Continua após a publicidade
    Publicidade