Clique e assine a partir de 9,90/mês

Vai faltar cerveja nos supermercados da Venezuela

O desabastecimento crônico é um dos principais problemas econômicos enfrentados pelo governo bolivariano de Nicolás Maduro

Por Da Redação - 3 jul 2015, 18h33

A lista de produtos que os venezuelanos não encontrarão nas prateleiras dos supermercado acaba de aumentar. A cerveja acaba de entrar para a relação de itens atingidos pelo desabastecimento crônico que assola o país. Devido a uma disputa referente ao pagamento de contas, o presidente bolivariano Nicolás Madurou mandou fechar as fábricas da Polar, responsável pela produção de 80% das cervejas consumidas na Venezuela. Metade das cervejarias está paralisada, enquanto o restante opera com a capacidade reduzida.

Leia mais:

Supermercado estatal é o retrato da falência da Venezuela

Além do índice de inflação galopante que atinge a economia venezuelana, o desabastecimento de produtos básicos e de primeira necessidade nos supermercados tem provocado transtornos para a população. São frequentes os relatos de que falta leite, papel higiênico, farinha e até remédios no país. O regime chavista impôs nos últimos anos um controle rígido sobre o preço e a quantidade de produtos alimentícios e de higiene que as pessoas podem comprar, o que, na visão de especialistas, agravou o desabastecimento.

Continua após a publicidade

(Da redação)

Publicidade