Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Um dos terroristas do aeroporto na Bélgica pode ter entrado em pânico, diz prefeito

Homem que levava bomba que não detonou está sendo procurado. Segundo autoridades, explosivos estavam nas malas

Os terroristas responsáveis pelo ataque no Aeroporto Internacional de Zaventem, na Bélgica, onde duas explosões deixaram 11 mortos na manhã desta terça-feira, carregavam suas bombas em malas, declarou o prefeito local. Segundo Francis Vermeiren, um deles pode ter entrado em pânico e desistido de participar do atentado.

“Eles chegaram de táxi com as malas. As bombas estavam nas malas. Eles colocaram as malas em carrinhos. As duas primeiras bombas explodiram”, disse o prefeito de Zaventem, acrescentando que “o terceiro também colocou a mala em um carrinho, mas ele deve ter entrado em pânico, a bomba não explodiu”. Após o atentado, um esquadrão antibombas detonou um cinturão-bomba encontrado no aeroporto.

Leia mais:

Ataques terroristas em Bruxelas 31 mortos e centenas de feridos

Vídeo: Imagens mostram vítimas de atentados em Bruxelas no aeroporto e no metrô

O procurador federal, Frederic Van Leeuw, disse que “duas pessoas provavelmente cometeram um atentado suicida” nesta terça no aeroporto de Zaventem. O terceiro terrorista, o único que teria sobrevivido, está sendo “intensamente procurado”. Após a divulgação de imagem do homem capturada pelas câmeras de vigilância do aeroporto, a Procuradoria pediu a colaboração da população para encontrá-lo.

Outro atentado a bomba foi cometido pouco depois, no metrô de Bruxelas, na estação Maelbeek. Pelo menos 20 pessoas morreram, de acordo com o prefeito da capital belga, Yvan Mayeur.

Os atentados foram reivindicados pelo grupo Estado Islâmico.

(Com AFP)