Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Turquia apreende navio russo que transportava grãos ucranianos ‘roubados’

Kremlin nega possuir a carga, apesar de se gabar de ser o 'primeiro navio' a deixar o território ocupado por Moscou na Ucrânia

Por Amanda Péchy 5 jul 2022, 11h22

Um navio com a bandeira da Rússia, carregando milhares de toneladas de grãos, continua detido na Turquia nesta terça-feira, 5, enquanto é investigado pelas autoridades no porto de Karasu, no Mar Negro. Autoridades turcas alegam que sua carga foi roubada da Ucrânia.

O navio, chamado Zhibek Zholy, foi apreendido pelas autoridades alfandegárias turcas depois que Kiev alegou que estava transportando ilegalmente 7.000 toneladas de grãos de Berdiansk, um porto ucraniano no sudeste do país, atualmente ocupado pelos russos.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, confirmou que o navio tinha bandeira russa, mas disse na segunda-feira 4 que não podia dizer com certeza se era russo.

“O navio realmente tem bandeira russa, mas acho que pertence ao Cazaquistão e a carga estava sendo transportada em um contrato entre a Estônia e a Turquia”, disse Lavrov.

No entanto, a viagem do Zhibek Zholy foi motivo para oo chefe da região ocupada de Zaporizhzhia, onde fica o porto de Berdiansk, se gabar: segundo ele, este foi o “primeiro navio comercial” a escoar suprimentos dos portos controlados pela Rússia desde o início da guerra.

+ Rússia tenta lucrar com grãos roubados da Ucrânia

Continua após a publicidade

Kiev acusou a Rússia de roubar grãos do território ucraniano ocupado para vender nos mercados internacionais. Quase 15% das exportações mundiais de grãos vêm da Ucrânia.

+ Rússia usa crise alimentar como ‘arma de guerra’, diz União Europeia

O gabinete da procuradora-geral da Ucrânia entrou em contato com o Ministério da Justiça da Turquia em 30 de junho, alegando que o Zhibek Zholy estava envolvido na “exportação ilegal de grãos ucranianos” e que se dirigia para Karasu. A Turquia foi solicitada a “realizar uma inspeção deste navio marítimo, apreender amostras de grãos para exame forense, exigir informações sobre a localização de tais grãos”.

+ ONU diz que há evidências de que a Rússia está roubando grãos da Ucrânia

O caso colocou o governo turco em uma posição sensível, pois continua buscando um papel de mediador entre Moscou e Kiev sobre a questão do suprimento global de alimentos. O embaixador da Ucrânia na Turquia, Vasyl Bodnar, disse que espera que os grãos sejam confiscados.

“Temos total cooperação. O navio está atualmente parado na entrada do porto. Foi detido pelas autoridades alfandegárias da Turquia”, disse.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)