Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Trump viaja a Nova York para se render à polícia

Ex-presidente saiu de sua casa na Flórida para se entregar ao tribunal de Manhattan nesta terça-feira

Por Da Redação
3 abr 2023, 16h30

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, embarcou em seu avião particular nesta segunda-feira, 3, para enfrentar acusações criminais em um tribunal em Nova York sobre um caso que envolve ex-atriz pornô Stormy Daniels. O indiciamento do republicano o torna o primeiro ex-líder do país a ser acusado criminalmente. 

A jornada terrestre de Trump começou na Flórida, em sua residência no resort Mar-a-Lago, até seu Boeing 757 vermelho, branco e azul com o brasão “TRUMP” em dourado. Todo seu percurso foi transmitido ao vivo pela televisão nacional, e foi acompanhado por apoiadores. Assim como o republicano, os trumpistas continuam a criticar o caso, afirmando que tem motivações políticas. 

Em Nova York, porém, a cena é diferente. Apesar do empresário ter construído lá seu perfil nacional como homem de negócios, ele tornou-se profundamente impopular na cidade quando ingressou na carreira política. Seu retorno abre um capítulo sem precedentes na história americana, já que enfrenta acusações criminais mesmo em meio a uma terceira campanha para a Casa Branca.

O ex-presidente deve se render no escritório do procurador distrital de Manhattan nesta terça-feira, 4, e provavelmente vai ter suas impressões digitais registradas antes de comparecer perante um juiz para uma acusação – à qual ele vai se declarar inocente.

De acordo com jornais americanos, para enfrentar as acusações criminais inéditas, o republicano contratou o advogado de defesa criminal e ex-promotor federal, Todd Blanche. O plano do ex-mandatário é passar a noite na Trump Tower e depois se entregar às autoridades.

+ É Trump uma vítima da justiça politizada? Muitos indícios apontam que sim

Até o momento, não há um fluxo grande de eleitores trumpistas entrando na cidade. Mesmo assim, o prefeito de Nova York, Eric Adams, insiste que qualquer manifestante se comporte, e as autoridades alertaram ainda que o porte de arma em certas áreas da cidade, inclusive perto de tribunais, é crime.

Continua após a publicidade

“Embora possa haver alguns agitadores pensando em vir para nossa cidade amanhã, nossa mensagem é clara e simples: controlem-se”, disse o prefeito de Nova York. “A cidade de Nova York é nossa casa, não um playground para sua raiva inoportuna. Somos a cidade grande mais segura dos Estados Unidos porque respeitamos o estado de direito em Nova York”, acrescentou. 

Até esta segunda-feira, a Trump Tower estava aberta. No entanto, autoridades planejam fechar as ruas próximas à medida que Trump entra e sai, aumentando a segurança local. Medidas foram tomadas para proteger o tribunal no qual o ex-presidente deve comparecer nesta terça-feira. 

Alguns apoiadores de Trump, incluindo a deputada republicana Marjorie Taylor Greene, da Geórgia, uma de suas mais ferrenhas defensoras no Congresso, planejam uma manifestação em Nova York no final da manhã de terça-feira. 

+ Trump comparecerá a tribunal na terça-feira por acusação criminal

“Embora não tenhamos ameaças específicas, pessoas como Marjorie Taylor Greene, conhecida por espalhar desinformação e discurso de ódio, afirmou que está vindo para a cidade”, disse o prefeito. “Enquanto estiver na cidade, comporte-se da melhor maneira possível.”

Após ser pego de surpresa pela notícia da acusação na quinta-feira passada, Trump e sua equipe estão focados em usar o que chamam de um “caso fraco” a seu favor. Na Flórida, os manifestantes que apoiam Trump começaram a se reunir antes do amanhecer em um shopping de West Palm Beach a caminho do aeroporto, horas antes de ele passar pela rota.

Continua após a publicidade

Trump enfrenta várias acusações de falsificação de registros comerciais, incluindo pelo menos um crime, segundo um grande júri de Manhattan. A investigação também examina pagamentos feitos à ex-atriz pornô, Stormy Daniels, e à ex-modelo da Playboy, Karen McDougal.

Ambas afirmaram ter tido encontros sexuais com Trump, enquanto estava casado, alguns anos antes dele entrar na política. Entretanto, o republicano não só negou ter tido relações sexuais com qualquer uma das mulheres, mas também contestou qualquer irregularidade envolvendo pagamentos, sempre argumentando que o caso contra ele tem motivação política.

+ Como Trump usa investigação para se promover na campanha eleitoral

No fim de semana, Trump ocupou seu tempo jogando golfe e reunindo-se com conselheiros. Sua campanha diz que arrecadou mais de US$ 5 milhões desde que a acusação foi divulgada. Um e-mail de arrecadação de fundos de Trump nesta segunda-feira trazia o assunto: “Amanhã, serei preso”.

Os principais republicanos e também alguns dos potenciais rivais de Trump nas primárias presidenciais do Partido Republicano em 2024 criticaram a acusação contra ele. Em contrapartida, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e os principais democratas não se manifestaram sobre o assunto. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.