Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump quer tirar credenciais de ex-autoridades por ‘acusações inadequadas’

Casa Branca quer punir pessoas que foram ligadas à inteligência por criticarem o envolvimento da Rússia nas eleições dos EUA em 2016

A Casa Branca informou nesta segunda-feira, 23, que está considerando retirar as credencias de segurança de seis ex-agentes de segurança e de inteligência, incluindo o diretor da CIA da era Obama, John Brennan, e o chefe do FBI demitido pelo presidente Donald Trump, James Comey.

“Não apenas o presidente quer tirar a credencial de segurança de Brennan. Ele também está analisando a retirada das de Comey, Hayden, Clapper, Rice e McCabe”, disse a secretária de imprensa, Sarah Sanders.

Além de Brennan e Comey, ela se referiu ao ex-diretor da Agência de Segurança Nacional (NSA) Michael Hayden, ao ex-diretor de inteligência nacional James Clapper, à ex-assessora de segurança nacional Susan Rice e ao ex-diretor-adjunto do FBI Andrew McCabe.

“Eles politizaram e, em alguns casos, monetizaram seu serviço público”, disse Sanders. “Fazer acusações infundadas de uma relação imprópria com a Rússia é inadequado.”

Após a reunião de Donald Trump com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Helsinque na semana passada, a discussão sobre um possível conluio entre a campanha do presidente americano e o governo russo voltou à tona.

Brennan foi um dos muitos que criticaram Trump por sua posição em relação aos russos. Segundo o ex-diretor da CIA, o desempenho do republicano no encontro com Putin foi “nada menos que traiçoeiro”.

Embora tenha dito que a Rússia interferiu na eleição presidencial de 2016, Sanders afirmou mais uma vez que a campanha de Trump não teve qualquer envolvimento na ação.

A secretária de imprensa não detalhou quando o governo americano pretende retirar as credenciais oficialmente, porém afirmou que a Casa Branca continuará atualizando a imprensa sobre o assunto.

(Com Reuters)