Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump quer barrar imigrantes de ‘países que exportam terroristas’

O candidato republicano também quer instalar testes ideológicos para solicitantes de vistos de moradia nos EUA

O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, destacou nesta segunda-feira algumas de suas principais estratégias para combater o terrorismo islâmico. O plano inclui suspender temporariamente a concessão de vistos para países muito atingidos pelo terrorismo e realizar testes ideológicos em todos os imigrantes que solicitarem a autorização de moradia nos EUA.

Segundo Trump, o objetivo é acabar temporariamente com a imigração “de países que exportam terroristas”. Uma de suas propostas é a implementação de um teste ideológico, que avaliaria os solicitantes de visto em questões como liberdade religiosa, igualdade de gêneros e direitos homossexuais. “Quem não respeita a nossa Constituição nem abraça uma sociedade americana tolerante não deve receber vistos”, afirmou.

Trump relembrou os ataques terroristas que atingiram os Estados Unidos e a Europa nos últimos meses e reafirmou a necessidade de conter ideologias islâmicas radicais. O magnata citou o massacre que tirou a vida de dezenas de pessoas na boate Pulse, em Orlando, e afirmou que os EUA não podem “permitir que isso aconteça novamente”.

LEIA MAIS:
Trump culpa “imprensa trapaceira” por derrota nas pesquisas
Republicanos pedem que partido corte financimento de Trump
Obama é fundador do EI e Hillary é co-fundadora, diz Trump

O republicano voltou a afirmar que as decisões tomadas pelo presidente Barack Obama e pela ex-secretária de Estado Hillary Clinton no Oriente Médio, e principalmente no Iraque, “levaram diretamente à ascensão do Estado Islâmico”. “As falhas no Iraque foram agravadas por um desastre de Hillary Clinton – desastre total – na Líbia”, acrescentou, referindo-se à missão da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), apoiada pelos EUA, que levou à derrubada do ditador líbio Muammar Kadafi.

“Hillary Clinton quer ser a Angela Merkel americana”, afirmou Trump. “E vocês sabem o desastre que a imigração foi para as pessoas na Alemanha. Uma catástrofe. Já temos problemas suficientes em nosso país, não precisamos de mais”, completou.

Guantánamo – O candidato republicano também expressou sua intenção de manter aberta a prisão americana da Baía de Guantánamo, em Cuba. “Também manteremos aberta a (prisão da) Baía de Guantánamo e colocaremos uma nova ênfase na inteligência humana”, diz ele. “Combatentes estrangeiros serão julgados em comissões militares.”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jorge Andrade

    Que se lixem os politicamente corretos. O Trump está certíssimo. Se o presidente não garante a segurança de seus cidadãos, vide pacote de bondades da Merkel, quem o fará ? Para a 1a ministra alemã é fácil, anda com seguranças, quem se lascou foram as estupradas e os esfaqueados do povo alemão.

    Curtir