Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump indica o juiz Neil Gorsuch para a Suprema Corte

Com a escolha do jurista, presidente busca restaurar a maioria conservadora no tribunal, mas vai encontrar forte resistência dos democratas no Senado

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, indicou na noite desta terça-feira o juiz federal Neil Gorsuch para ocupar uma vaga na Suprema Corte do país. Caso seja aprovado pelo Senado, Gorsuch, de 49 anos, será o magistrado mais novo da corte em 25 anos.

A vaga na Suprema Corte foi aberta com a morte do conservador Antonin Scalia em fevereiro do ano passado. O mais alto tribunal dos EUA é composto por nove juízes. Durante a campanha eleitoral, Trump já havia prometido indicar um magistrado conservador para a corte.

“O juiz Gorsuch tem excelentes habilidades legais, uma mente brilhante e tremenda disciplina”, elogiou Trump ao anunciar sua escolha. “Dependendo de sua idade, um juiz pode ser ativo por cinquenta anos e suas decisões podem durar um século ou mais”, acrescentou. Em seu discurso, Gorsuch destacou que quem faz as leis é o Congresso e que o papel de um juiz da Suprema Corte é “aplicar, e não alterar, o trabalho dos representantes do povo”.

Perfil

Gorsuch, que atua no tribunal de apelações de Denver desde 2006, por indicação de George W. Bush, é visto no meio jurídico americano como um jurista qualificado e defensor de uma leitura fiel da Constituição. De perfil conservador, se colocou ao lado de organizações religiosas que consideravam que os métodos contraceptivos incluídos no Obamacare iam contra suas crenças. O juiz também já defendeu em um livro que nenhuma forma de eutanásia deveria ser legalizada.

Com a indicação de Gorsuch, Trump busca restaurar a maioria conservadora na Suprema Corte. Desde a morte de Scalia, o tribunal está dividido em quatro ministros progressistas e quatro conservadores.

Em uma manobra que foi comparada nas redes sociais ao reality show O Aprendiz, Trump convocou os dois favoritos para o cargo a Washington nesta terça, aumentando a expectativa para o seu anúncio. O preterido foi Thomas Hardiman, juiz da Pensilvânia.

Senado

O indicado de Trump, porém, não deve ter vida fácil no Senado. Muitos congressistas democratas acreditam que os republicanos “roubaram” uma indicação à Suprema Corte e prometem obstruir a aprovação de Gorsuch. Em 2016, após a morte de Scalia, o então presidente Barack Obama chegou a nomear um substituto, o juiz Merrick Garland, mas os republicanos do Senado, que são maioria na Casa, ignoraram a indicação e esperaram o resultado das eleições. Gorsuch precisa ser aprovado por ao menos 60 dos 100 senadores. Como o partido Republicano tem apenas 52 cadeiras na Casa, serão necessários os votos de, no mínimo, oito democratas.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Trump deveria demitir os outros ministros e manter só os conservadores, que devem seguir o que dizem os pastores. Isto é o certo!

    Curtir

  2. Até as fotos que a Veja coloca nas reportagens denunciam a matéria tendenciosa. O jornalismo está morrendo em nosso país.

    Curtir

  3. Adilson Nagamine

    A Vida venceu!

    Curtir

  4. Helio Carneiro

    A esquerda americana é vingativa e antidemocratica igual ao Brasil.

    Curtir

  5. José Vicente de Andrade sousa

    Se isso for verdade, está corretíssimo Trump. Pois é preciso gente que faça justamente o contrário do que fez Obama, que desfaça tudo que ele fez, que construa tudo o que ele desconstruiu.

    Curtir

  6. célio alvarenga marques

    se os trumpistas não fossem tão burros,eu perderia o meu tempo explicando pra eles que a composição anterior da suprema corte,com maioria conservadora(scalia ainda estava vivo)aprovou a legalidade do casamento gay!os juizes se movem por princípios constitucionais e não ideológicos!exemplo disso é que os conservadores têm maioria na corte há 30 anos,e o direito ao aborto continua intacto!E O NOVO JUIZ NÃO SERÁ APROVADO SE OS DEMOCRATAS NÃO QUISEREM!OK?

    Curtir

  7. Elijah Guabiraba

    A Veja, a Globo e a mídia em geral presta um grande serviço à chamada direta no Brasil, pois quanto mais elas criticam Trump e as medidas “conservadoras, reacionárias etc.” mais o povo, em sua grande maioria, percebe que é isso que eles pensam e querem, as mídias, tanto no Brasil e nos EUA, não notaram que a população não quer saber de esquerda, direita, centro e seus extremos, e sim do que impacta a sua vida, os seus valores os seus princípios. Boa parte dos seus leitores são formadores de opinião, basta portanto ver que a maioria dos comentários publicados são favoráveis a estas “medidas”, eu por exemplo trabalho na área de educação, e no relacionamento com centenas de pessoas que tenho diariamente, de vários níveis sociais e faixas etárias, primam pelo que é certo, segundo os valores tradicionais. No Brasil, assim como foi nos EUA , teremos grades surpresas em 2018.

    Curtir

  8. YOUSSEF NASER ISSA

    Quando a esquerda estava no poder não indicava conservadores, obvio a direito ganhou vai indicar conservador. Simples assim. Conservar que e bom e ruim.? Somente a mente esquerdista “intelectual” que acha ruim.

    Curtir

  9. Ronaldo Serna Quinto

    A Veja, assim como toda mídia esquerdista, atribui nítido viés negativo a tudo o que se relaciona com Donald Trump. Desde as fotos até a impressão de pesar pelo fato de o juiz defender a vida em posição aos abortistas. Parabéns, Presidente Trump!!!

    Curtir

  10. Robson La Luna Di Cola

    Mais um conservador escolhido por Trump! Este juiz deve ser contra o casamento de um homem com a sua cadela (zoofilia) e contra a prática de sexo com cadáveres (necrofilia). Fascista!!!!! kkkkk

    Curtir