Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tripulação de submarino desaparecido é homenageada com escultura

A embarcação, batizada de ARA San Juan, desapareceu no Atlântico Sul em 15 de novembro; a obra ficará exposta até o próximo domingo em Buenos Aires

Uma escultura em ferro, que representa a forma do submarino argentino ARA San Juan, está sendo exibida em Buenos Aires como homenagem aos 44 tripulantes da embarcação desaparecida desde novembro do ano passado. A escultura é obra de Juan Yocca, um mestre em ferraria artística da província argentina de Santiago del Estero, que investiu 350 horas para concluir este trabalho.

A obra será exibida até o próximo domingo no Segundo Encontro Internacional de Ferreiros que acontece em Buenos Aires, no velho edifício da Munique, uma antiga cervejaria que agora é sede do Museu do Humor e da Direção de Museus da capital argentina.

Yocca começou a realizar esta escultura em dezembro do ano passado, pouco tempo depois que começou a desesperada busca pelo ARA San Juan, desaparecido no Atlântico Sul desde 15 de novembro. “É algo que afetou todos os argentinos. Comecei a fazer o trabalho logo depois do desaparecimento”, contou Yocca.

Sob a escultura são exibidas as fotos dos 44 tripulantes do submarino, mas o artista quis fazer um especial reconhecimento à única mulher da equipe, Eliana María Krawczyk, descendente de lituanos, como Yocca, e ao cabo David Melían, de Santiago del Estero, como o mestre ferreiro.

“São gente de muito valor, pessoas elevadas que devem ser tomadas como um exemplo. Este é um reconhecimento e um agradecimento a estas pessoas, a cada um deles”, ressaltou. Yocca ainda não está certo sobre o destino final de sua obra, mas disse que deseja que o governo nacional ou o de Santiago del Estero a assuma para colocá-la e um “lugar significativo” como homenagem aos tripulantes do submarino.

Em sua página no Facebook, Yocca publicou um vídeo (em espanhol) em que mostra a escultura e o espaço onde ela ficará exposta.