Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tempo ruim atrapalha buscas pelo avião da AirAsia

Mergulhadores e submarinos não puderam confirmar se os destroços submersos são mesmo do Airbus-320 que caiu com 162 pessoas a bordo

Mergulhadores que estão trabalhando no Mar de Java para procurar as caixas-pretas do voo QZ-8501 da AirAsia tiveram de interromper o trabalho nesta segunda-feira por causa de tempo ruim na região. Grandes ondas, ventos e chuvas deixam o mar perigoso para as equipes e muito turvo, prejudicando a visibilidade embaixo d’água. O mau tempo e as fortes correntes dificultam as tarefas para se chegar aos cinco grandes objetos localizados com radares, que formariam o corpo do avião, a cerca de 30 metros de profundidade no noroeste do Mar de Java. Os mergulhadores e os submarinos não tripulados ainda esperam para realizar a confirmação de que os destroços pertencem ao avião.

Acredita-se que parte dos viajantes do Airbus possa estar presos nos assentos dos possíveis destroços, que medem entre sete e dez metros de comprimento. Um total de 27 embarcações e vinte aeronaves de diversos países participam nesta segunda das operações de busca e resgate de vítimas e das caixas-pretas do avião da AirAsia, segundo a Agência Nacional de Busca e Resgate da Indonésia.

Leia também

Gelo nos motores pode ser a causa do acidente do avião da AirAsia

AirAsia não tinha permissão para voar no domingo

Avião da AirAsia pode ter pousado antes de afundar

As autoridades informaram que 34 corpos já foram recuperados e nove deles foram identificados. O Airbus-320 da companhia AirAsia voava entre Surubaya, na Indonésia, e tinha previsão de pousar duas horas depois em Singapura, mas caiu no mar 40 minutos após a decolagem. Estavam a bordo 162 pessoas, sendo 155 passageiros e outros sete integrantes da tripulação.

Em um relatório, a Agência Indonésia de Meteorologia, Climatologia e Geofísica assinalou no sábado que a causa mais provável do acidente foi um dano no motor causado por formação de gelo quando o avião atravessou uma nuvem, embora as autoridades ainda procurem as caixas-pretas para ter acesso aos registros e saber exatamente os motivos que derrubaram o avião.

(Com agência EFE)