Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sudão bombardeia área rica em petróleo do Sudão do Sul

Conflito foi desencadeado após tomada de cidade sudanesa por parte do sul

O Sudão bombardeou nesta quinta-feira Bentiu, capital do estado de Unidade do Sudão do Sul, próximo da fronteira e rico em petróleo, o primeiro grande ataque recente contra o Sudão do Sul. A ofensiva aconteceu depois que o Sudão do Sul tomou a cidade de Heglig, internacionalmente reconhecida como território sudanês, mas também reivindicada pelo sul.

Leia também:

Leia também: Sudão e Sudão do Sul assinam tratado de não agressão

“Lançaram bombas na localidade de Bentiu. Aparentemente apontavam contra uma ponte”, afirmou Atem Yaak Atem, vice-ministro da Informação do Sudão do Sul. É o pior conflito na região desde a independência do Sudão do Sul, em julho de 2011.

Nesta quinta-feira, o presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, disse que não irá retirar suas tropas da região de Heglig, apesar da pressão internacional. Falando ao Parlamento, Kiir desafiou os chamados da ONU e da União Africana para retirada das tropas após três dias de conflitos com o país vizinho, e disse que não quer guerra com Cartum – defendendo o ‘direito de seu país de agir em defesa própria’.

“Eu digo que nós não queremos levar o povo do Sudão do Sul de volta à guerra, mas se estamos sendo atacados, temos que nos defender”, disse o presidente. Em resposta, o Sudão ordenou uma mobilização militar generalizada e disse que vai agir ‘com todos os meios’ contra a tomada de Heglig, além de ter abandonado as negociações – mediadas pela União Africana – com o vizinho do sul.

(Com agência France-Presse)