Clique e assine a partir de 9,90/mês

Russos acusados por caso Skripal fingiram ser empresários para obter visto

Segundo jornal britânico, os dois homens indiciados por envenenamento do ex-espião apresentaram cartões de visita e contas bancárias

Por Da Redação - Atualizado em 7 set 2018, 22h10 - Publicado em 7 set 2018, 15h52

Os dois russos acusados pelo Reino Unido ​​de envenenar o ex-espião Sergei Skripal com a substância Novichok fingiram ser empresários de São Petersburgo para obter vistos para entrar em Londres, afirmou nesta sexta-feira o jornal The Telegraph.

Os suspeitos, identificados como Alexander Petrov e Ruslan Boshirov, “ambos com cerca de 40 anos, passaram-se por empresários para obter vistos no consulado britânico de São Petersburgo”, indicou o jornal, citando fontes da segurança.

As autoridades britânicas acreditam que os nomes usados pelos russos para obter os vistos são falsos. As identidades reais dos suspeitos não foram divulgadas, mas a polícia local diz saber quem eles são.

“Eles disseram às autoridades britânicas que trabalhavam no comércio internacional e apresentaram cartões de visita e contas bancárias com um saldo de milhares de libras”.

Continua após a publicidade

“Os vistos só são emitidos se os visitantes russos do Reino Unido puderem demonstrar que têm os meios para retornar” ao seu país, apontou o jornal.

A fonte citada pelo jornal ressalta que, “como é difícil para os cidadãos russos obter vistos, estes dois homens eram exatamente o tipo de pessoas que deveriam ter levantado suspeitas”.

Londres anunciou na quarta-feira, 5, que emitiu mandados de prisão contra os dois homens, acusados ​​de serem “oficiais” do serviço de inteligência militar russo, conhecido como GRU.

A Procuradoria britânica indiciou os suspeitos por três acusações: conspiração para cometer assassinato, tentativa de assassinato contra Sergei Skripal, sua filha Yulia e contra um policial britânico que também foi contaminado, e uso e posse de Novichok, uma substância neurotóxica potente desenvolvida na União Soviética.

Continua após a publicidade

Hospitalizados em estado crítico, Sergei e Yulia Skripal conseguiram sobreviver após passar várias semanas em tratamento intensivo em um hospital.

O caso gerou grande comoção internacional e se transformou em um conflito diplomático entre a Rússia e as potências ocidentais. Desde o início, as autoridades russas negam categoricamente qualquer envolvimento neste caso.

No fim de junho, Charlie Rowlie e Dawn Sturgess, um casal britânico, foram intoxicados com a mesma substância perto da cidade de Amesbury. Ela estava em um frasco de perfume encontrado por eles em uma lata de lixo.

Sturgess, de 44 anos, morreu no dia 8 de julho por causa da intoxicação, enquanto seu parceiro recebeu alta. Segundo Theresa May, Petrov e Boshirov também são suspeitos por este segundo envenenamento.

Continua após a publicidade

(Com AFP)

Publicidade