Clique e assine a partir de 9,90/mês

Rússia estabelecerá relações com rebeldes líbios se unificarem o país

Por Dmitry Astakhov - 24 ago 2011, 08h33

A Rússia está disposta a estabelecer relações diplomáticas com os rebeldes líbios caso eles consigam unificar o país, no qual ainda existem dois poderes e onde é necessário negociar, afirmou o presidente russo Dmitri Medvedev.

“Se os insurgentes tiverem força suficiente, ânimo e possibilidades para unificar o país com uma nova base democrática, então naturalmente estudaremos a questão de estabelecer relações com eles”, afirmou.

“No entanto, apesar dos êxitos dos rebeldes, Kadhafi e aqueles que o apóiam continuam tendo uma certa influência e um potencial militar. Nós desejamos que compareçam à mesa de negociações e consigam um acordo de paz. Na realidade, há dois poderes no país”, disse Medvedev.

Os rebeldes líbios tomaram na terça-feira o controle do quarte-general de Muamar Kadhafi em Trípoli, mas não encontraram o ditador líbio, que convocou a resistência. Os combates prosseguiam nesta quarta-feira na capital.

Continua após a publicidade

A Rússia optou pela abstenção, assim como a China, na votação no Conselho de Segurança da resolução 1973 que permitiu a intervenção na Líbia dos países ocidentais, mas posteriormente denunciou abusos na ação militar.

Publicidade