Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Queda de avião em área residencial do Paquistão mata pelo menos 138 pessoas

Islamabad, 20 abr (EFE).- Os 127 ocupantes de um Boeing 737 da companhia paquistanesa Bhoja e pelo menos 11 pessoas em terra morreram nesta sexta-feira na queda do avião em uma zona residencial próxima a Islamabad.

O voo BHO-231 que fazia o trajeto Karachi-Islamabad caiu por volta das 19h locais (11h de Brasília) devido ao mau tempo e à forte chuva que caía na capital paquistanesa, disse à Agência Efe um porta-voz da Autoridade Civil de Aviação (CAA), Ajmal Ali.

Pouco depois do acidente, as autoridades anunciaram a morte dos nove tripulantes e dos 118 passageiros, entre os quais não havia nenhum estrangeiro, segundo a CAA.

O avião caiu na área residencial de Hussainabad, a cerca de dez quilômetros de Islamabad e muito próxima ao aeroporto, e atingiu uma dezena de casas, sendo que menos 11 de seus moradores morreram, segundo uma fonte da polícia.

Após o impacto começou um forte incêndio e a fuselagem ficou espalhada e envolta em chamas, o que dificulta os trabalhos de resgate e de recuperação dos corpos.

Os poucos que puderam ser retirados do local foram transferidos a dois centros sanitários de Islamabad, que após o acidente se viram abarrotados por centenas de familiares das vítimas.

Outro porta-voz da CAA, Pervez George, disse à imprensa que as autoridades realizaram as gestões necessárias para que os parentes dos falecidos possam alojar-se em um hotel da capital.

A área na qual o avião caiu está muito próxima à base aérea militar de Chaklala, contígua ao aeroporto civil da cidade.

Um responsável aeroportuário declarou ao jornal local ‘Express Tribune’ que o tráfego aéreo foi fechado em Islamabad após o acidente e que seis voos tiveram que ser desviados à cidade de Lahore, a cerca de 300 quilômetros da capital paquistanesa.

Segundo diversas fontes, um dos motores do aparelho se incendiou pouco antes da aterrissagem, e um especialista em aviação citado pela emissora local ‘Geo’ mencionou um raio como possível motivo da catástrofe.

Fontes da CAA declararam aos meios de comunicação que a torre de controle perdeu contato com o avião acidentado dez minutos antes da hora prevista de aterrissagem, às 18h50 locais (11h50 de Brasília).

A aeronave acidentada fazia o voo inaugural da rota Karachi a Islamabad da empresa Bhoja, uma operadora local que tinha retomado suas operações em 2010 após cinco anos de fechamento por problemas financeiros, segundo a imprensa local.

Esta é a segunda maior catástrofe aérea da história do Paquistão após o acidente que em julho de 2010 custou a vida dos 152 ocupantes de um voo da companhia Airblue procedente de Karachi que caiu nas colinas de Margala, também em Islamabad.

As causas concretas daquele acidente ainda não foram esclarecidas apesar das numerosas investigações realizadas para averiguar a estranha manobra do piloto que, justo antes de aterrissar, dirigiu o avião direto contra as montanhas.

Até então, os piores acidentes na navegação aérea no Paquistão datavam de agosto de 1989, quando um avião desapareceu com 54 ocupantes em Gilgit, e em julho de 2006, quando morreram as 45 pessoas a bordo de um avião que caiu perto de Multán. EFE