Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Quase dois terços das crianças da Ucrânia deixaram suas casas, diz Unicef

Dados da ONU apontam que 277 crianças foram mortas e 456 feridas ao longo da guerra

Por Da Redação 15 jun 2022, 10h44

A guerra entre Rússia e Ucrânia forçou a grande maioria das crianças residentes no país a deixar suas casas, afirmou uma autoridade do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) nesta quarta-feira, 15.

Em entrevista coletiva em Nova York, Afshan Khan, diretora regional do órgão, disse que cerca de dois terços dos menores de idade estão deslocados dentro e fora do território ucraniano, na condição de refugiados.

“Crianças estão sendo forçadas a deixar suas casas, amigos, brinquedos, familiares e enfrentando incertezas sobre o futuro”, afirmou Khan.

De acordo com números das Nações Unidas, 277 crianças foram mortas e 456 feridas ao longo da guerra. O governo ucraniano cita um número ainda maior: a procuradora-geral diz que 313 crianças foram mortas e 579 feridas.

+ Número de refugiados da Ucrânia chega a 4,32 milhões, aponta ONU

+ Incertezas e nós logísticos dificultam a vida dos refugiados ucranianos

Continua após a publicidade

Os combates também afetaram o ano letivo no país, com a suspensão de aulas e a destruição de mais de 500 instalações de ensino desde o início do conflito, segundo o Ministério da Educação e Ciência ucraniano.

No leste do país, onde os confrontos se intensificaram nas últimas semanas, uma em cada seis escolas apoiadas pelo Unicef foram danificadas, de acordo com o órgão.

+ 100 dias de guerra: Ucranianos resistem enquanto Rússia avança ao leste

+ Em Donbas, forças russas impõem primeira derrota militar de peso à Ucrânia

“Como esses números mostram, a guerra na Ucrânia é uma crise de direitos da criança, e o Unicef está trabalhando para apoiar crianças e famílias onde quer que estejam no país”, acrescentou a diretora da organização.

Khan aproveitou a entrevista para fazer um apelo pela interrupção de ataques a áreas povoadas e à infraestrutura civil. “A Unicef continua pedindo um cessar-fogo imediato na Ucrânia e para proteger todas as crianças de danos. A cada dia que esta guerra continua, aumenta o impacto devastador e duradouro sobre as crianças, na Ucrânia, na região e em todo o mundo”, declarou.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)