Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Ano letivo tem ‘fim trágico’ na Ucrânia com mais de 500 escolas destruídas

Dados da Unicef revelam impacto da guerra sobre a educação de 7,5 milhões de crianças e adolescentes ucranianas

Por Da Redação Atualizado em 5 Maio 2022, 22h31 - Publicado em 5 Maio 2022, 15h08

Dados divulgados pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) na última terça-feira, 3, revelam o impacto que a guerra entre Ucrânia e Rússia está causando à educação dos mais de 7,5 milhões de crianças e adolescentes ucranianos.

“O início do ano letivo na Ucrânia foi de esperança e promessa para as crianças após as interrupções do Covid-19”, disse Murat Sahin, representante do Unicef na Ucrânia. “Em vez disso, centenas de crianças foram mortas e o ano letivo termina em meio ao fechamento de salas de aula devido à guerra e à dizimação de instalações educacionais”, lamentou Sahin.

SOKOLNYKY, KHARKIV, UKRAINE - 2022/04/22: An exterior view of a destroyed school in northeast Kharkiv. A school that used to be occupied by Russian soldiers is now in Ukraine's hands, as Ukrainian troops have recaptured the area. (Photo by Alex Chan Tsz Yuk/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Vista exterior de uma escola destruída no nordeste de Kharkiv. 22/04/2022. Alex Chan Tsz Yuk/SOPA Images/LightRocket/Getty Images

Segundo a organização, centenas de escolas em toda a Ucrânia foram atingidas por artilharia pesada, ataques aéreos e outras armas explosivas em áreas populosas, ressaltando o “impacto dramático que o conflito está tendo na vida e no futuro das crianças”. O Ministério da Educação e Ciência do país governado por Volodymyr Zelensky relatou danos a mais de 500 instalações de ensino desde o início do conflito.

A morte e o deslocamento de menores de idade também têm sido uma grande preocupação para a agência da infância da ONU. Mais de 5,4 milhões de refugiados fugiram da Ucrânia até 1º de maio, cerca de metade deles eram crianças, de acordo com os dados mais recentes da organização. O Ministério da Defesa ucraniano estima que pelo menos 148 crianças foram mortas desde o início da invasão russa.

A destroyed classroom inside a school damaged by shelling russian army in the Kukhari village, Ukraine, Kyiv area, Ukraine, April 16, 2022 (Photo by Maxym Marusenko/NurPhoto via Getty Images)
Uma sala de aula destruída dentro de uma escola danificada pelo bombardeio do exército russo na vila de Kukhari, Ucrânia, área de Kiev, Ucrânia. 16/04/2022. Maxym Marusenko/NurPhoto/Getty Images
Continua após a publicidade

A agência também alertou que as crianças que fogem da violência na Ucrânia correm maior risco de se tornarem vítimas de tráfico humano e exploração.

“As crianças continuam sendo mortas, feridas e profundamente traumatizadas pela violência ao seu redor”, disse a representante do órgão, acrescentando que a crise humanitária em curso terá “consequências duradouras para as próximas gerações”.

O Unicef destacou que, para as crianças afetadas, a escola oferece não apenas um espaço seguro e “uma aparência de normalidade nos momentos mais difíceis”, mas também conectam as famílias a serviços de saúde e psicossociais.

SOKOLNYKY, KHARKIV, UKRAINE - 2022/04/22: An exterior view of a destroyed school in northeast Kharkiv. A school that used to be occupied by Russian soldiers is now in Ukraine's hands, as Ukrainian troops have recaptured the area. (Photo by Alex Chan Tsz Yuk/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Uma vista exterior de uma escola destruída no nordeste de Kharkiv. 22/04/2022. Alex Chan Tsz Yuk/SOPA Images/LightRocket/Getty Images

Em apelo pelo fim da guerra, a agência internacional afirmou que “a luta precisa parar para que as salas de aula possam ser reconstruídas e as escolas possam ser lugares seguros e divertidos para aprender novamente”. 

A agência também pediu que os lados em conflito tomem medidas para evitar o uso de armas explosivas em áreas povoadas e o uso de instalações educacionais para fins militares. Crianças e escolas devem ser protegidas de acordo com o direito internacional humanitário, acrescentou a organização.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)