Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Professora ucraniana presa por tentar vender aluna de 13 anos

A polícia acredita que o comprador pretendia remover os órgãos da menina

Por Da redação Atualizado em 22 nov 2016, 15h33 - Publicado em 22 nov 2016, 15h29

A polícia ucraniana prendeu uma professora que tentava vender uma aluna de 13 anos por 10.000 dólares (33.000 reais). Galina Kovalenko trabalhava como professora de ucraniano, russo e literatura em um internato para órfãos e outras crianças retiradas de suas famílias na Carcóvia, onde a garota vivia.

A notícia sobre a prisão foi divulgada pelo ministro do Interior ucraniano Arsen Avakov em sua página no Facebook, ao lado de fotos da professora de 52 anos e da garota. Segundo Avakov, a polícia está monitorando o caso há meses e encontrou provas de que o possível comprador pretendia remover os órgãos da menina.

  • Ele também teria pago 1.000 grívnias ucranianas (130 reais) à professora por fotos e atestados médicos para comprovar a saúde da adolescente, segundo o ministro. A polícia prendeu Galina em flagrante, quando ela retirou a menina do internato e a levou até os compradores. Avakov , no entanto, não divulgou nenhuma informação sobre o destino das pessoas que mostraram interesse pelo negócio.

    “Galina [Kovalenko] trabalhou por quase um ano em seu ‘plano de negócios’ para vender a garota de 13 anos”, afirmou o ministro, que está lidando diretamente com o caso. A polícia ucraniana ainda não liberou qualquer tipo de declaração ou depoimento da acusada, que pode ser condenada a até 12 anos de prisão.

    Continua após a publicidade
    Publicidade