Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Presidente do Parlamento venezuelano diz que governo de Maduro está em “aviso prévio”

Por Da Redação - 27 jun 2016, 19h07

O presidente do Parlamento da Venezuela, o opositor Henry Ramos Allup, afirmou nesta segunda-feira que o governo de Nicolás Maduro está em uma “etapa de aviso prévio”, antevendo a destituição do presidente do país.

“Para mim, o governo está em época de aviso prévio, como se diz em termos trabalhistas. Não digo que estão trabalhando, digamos que estão é cumprindo a etapa de aviso prévio. Sabem que estão em seus últimos dias e vão pagar, tanto os civis como os militares”, disse o deputado opositor em entrevista coletiva no Palácio Federal Legislativo, sede da Assembleia Nacional.

Leia mais:

Oposição valida o dobro de assinaturas exigidas para referendo na Venezuela

Diálogo na Venezuela pode abrir caminho para ajuda internacional, diz autoridade dos EUA

Ramos Allup garantiu que, “quando isto acontecer, e será em breve, (os integrantes do atual governo) vão responder na Justiça por suas desgraças”.

Referendo – Na última sexta-feira, a oposição venezuelana anunciou ter validado 409.313 assinaturas, mais do que o dobro das exigidas pelo Poder Eleitoral da Venezuela para solicitar a ativação de um referendo para revogar o mandato do presidente Maduro.

No próximo passo, os opositores deverão voltar a colher assinaturas, desta vez o equivalente a 20% do censo eleitoral, ou seja, cerca de quatro milhões de pessoas, o que seria o penúltimo passo para o referendo. Após a nova coleta e validação de assinaturas, o último passo é a aprovação do referendo pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

As declarações do deputado opositor foram dadas em sua chegada a Caracas, após uma visita de vários dias a Washington para participar de uma sessão da Organização dos Estados Americanos (OEA) para debater um relatório sobre a crise venezuelana elaborado pela entidade para invocar a aplicação da Carta Democrática ao país.

(Com EFE)

Publicidade