Clique e assine com até 92% de desconto

Premiê sul-coreano visita ilha que é potencial alvo do Norte

Durante a visita, Chung Hong-won pediu calma aos moradores e ordenou os militares a ficarem em “alerta máximo” a qualquer provocação

Por Da Redação 14 mar 2013, 14h10

O primeiro-ministro da Coreia do Sul visitou uma ilha identificada pela Coreia do Norte como potencial alvo militar. Durante a visita, Chung Hong-won pediu aos moradores de Yeonpyeong que mantenham a calma e, aos militares, que estejam em “alerta máximo para responder a qualquer tipo de provocação norte-coreana”, informou a rede BBC.

Quatro sul-coreanos foram mortos quando o Norte bombardeou a ilha, em 2010. Na semana passada, Pyongyang disse que o armistício com Seul perdeu a validade. Foi uma resposta a novas sanções impostas pela ONU depois de o país ter realizado o terceiro teste nuclear de sua história, e também a exercícios militares realizados pela Coreia do Sul e Estados Unidos.

Leia também:

Leia também: Coreia do Norte já fala em ‘batalha final’

A Coreia do Sul, no entanto, disse que o Norte não pode, unilateralmente, invalidar um armistício. Contudo, a imprensa oficial norte-coreana tem divulgado várias informações sobre visitas do ditador Kim Jong-un a unidades militares que ficam perto da fronteira marítima ocidental disputada pelos dois países. As informações divulgadas incluem ameaças do ditador de atacar as ilhas, se for provocado.

A região inclui Yeonpyeong, que fica perto de Baengnyeong, outra ilha onde um navio sul-coreano naufragou em 2010, deixando 46 marinheiros mortos. A Coreia do Sul diz que a embarcação foi torpedeada, acusação negada por Pyongyang.

As Coreias do Norte e do Sul continuam tecnicamente em guerra porque o conflito de 1950-53 terminou em um armistício, não em um tratado de paz.

Continua após a publicidade
Publicidade