Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Popularidade de François Hollande sobe dez pontos após atentados

Depois de cair até seu pior nível antes dos recentes ataques em Paris, a popularidade do presidente francês, François Hollande, ganhou dez pontos em uma semana, chegando a 34% de avaliação positiva – apontou a pesquisa do instituto BVA divulgada neste sábado.

Depois de atingir 75% em dezembro e 76% em 6 de janeiro, véspera do atentado ao jornal “Charlie Hebdo”, os que consideram a gestão de Hollande “ruim” ou “muito ruim” agora são 65%.

Leia também:

Charlie Hebdo aumenta tiragem para 7 milhões de exemplares

Bélgica reforça alerta de segurança e coloca soldados nas ruas

Polícia prende 12 pessoas por suspeita de relação com o terror

Ovacionado na última terça-feira em discurso na Assembleia Nacional, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, acompanhou a tendência e avançou nove pontos, registrando 44% de popularidade, completou a enquete, realizada para a emissora i-Télé e para o provedor de conteúdo Orange. O BVA explicou que a pesquisa de 6 de janeiro não foi divulgada, devido “à atualidade trágica”.

Hollande tem se pronunciado quase que diariamente no palácio Champs Elysés para relatar como andam as buscas por novos suspeitos de terem ajudado na morte de dezessete pessoas em Paris na semana passada, sendo 10 jornalistas do Charlie Hebdo.

Neste sábado, Hollande afirmou que a liberdade de expressão como um dos princípios e valores franceses. “Há tensões no exterior, onde as populações não compreendem o que é o compromisso com a liberdade de expressão”, disse. O presidente francês também lembrou que os estados onde se registraram protestos contra o jornal atacado, além do Níger – o Paquistão, a Jordânia e o Líbano -, são nações que a França “apoiou na luta contra o terrorismo”.

(Com Agência France-Presse)