Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Polícia prende suspeito de tiroteio em metrô de Nova York

O episódio ocorre em meio a uma onda de violência e crimes na cidade. Por enquanto, o motivo do ataque ainda não está claro

Por Da Redação Atualizado em 14 abr 2022, 08h18 - Publicado em 13 abr 2022, 15h40

A polícia de Nova York prendeu nesta quarta-feira, 13, um homem suspeito do tiroteio em uma estação de metrô da cidade, que ocorreu na véspera.

Segundo a polícia, Frank R. James, de 62 anos, foi preso no bairro do East Village. Para as autoridades, esse é um passo significativo na investigação sobre o tiroteio, que deixou pelo menos 23 pessoas feridas, sendo que 10 foram baleadas.

O atirador escapou da cena, mas a polícia descobriu uma série de pertences que ele parecia ter deixado para trás no vagão do metrô, incluindo uma pistola Glock 9 milímetros, três pentes de munição, um cartão de crédito com o nome de James e uma chave de uma van.

This handout conbination of photos released on April 12, 2022 by the New York Police Department (NYPD), shows Frank James who is a person of interest in the investigation of a rush-hour shooting at a subway station in the Brooklyn borough of New York on April 12, 2022. - A massive manhunt was underway April 12, 2022 in New York for a man who shot 10 people on a packed subway train, donning a gas mask before setting off two smoke bombs and opening fire on terrified commuters. (Photo by Handout / NYPD / AFP) / RESTRICTED TO EDITORIAL USE - MANDATORY CREDIT
Frank James, de 62 anos, foi preso após uma busca de mais de 24h (13/4/22) // Handout / NYPD/AFP

O veículo foi encontrado em uma rua a cerca de oito quilômetros da estação da 36th Street, onde o tiroteio começou. A polícia disse que James havia alugado o veículo na Filadélfia nos últimos dias.

Continua após a publicidade

A vasta procura incluiu uma ampla revisão de câmeras de segurança em todo o sistema de metrô; uma varredura de mais de 17 quarteirões em busca de imagens de câmeras das lojas; e uma investigação pelo número de série da arma encontrada nos bancos de dados federais. A investigação foi dificultada pelo mau funcionamento de pelo menos uma câmera de segurança na estação de metrô.

+ Sistemas de transporte dos EUA reforçam segurança após ataque em Nova York

O tiroteio, com dez pessoas baleadas, tornou-se o pior ataque armado a um metrô de Nova York da história. O episódio ocorre em meio a uma onda de violência e crimes na cidade, exacerbada pela pandemia. Por enquanto, o motivo do ataque ainda não está claro.

O suspeito postou uma série de vídeos nas redes sociais antes do tiroteio. Nas longas gravações, de 20 a 50 minutos, ele expressou opiniões preconceituosas sobre negros e, em particular, mulheres negras. Recentemente, criticou o prefeito de Nova York, Eric Adams, por suas políticas focadas em moradores de rua e segurança no sistema de metrô.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)