Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Perfil virtual de atirador da Flórida tem conteúdo “perturbador”

Postagens e comentários de Nikolas Cruz remetem a desejos de atirar em pessoas e policiais; Xerife considerou o conteúdo como “muito, muito perturbador”

Por Da redação Atualizado em 15 fev 2018, 17h42 - Publicado em 15 fev 2018, 11h17

O americano Nikolas Cruz, de 19 anos, é o principal suspeito pelo tiroteio em uma escola da Flórida que deixou 17 pessoas mortas nesta quarta-feira. Investigando o passado e as ações do atirador, a polícia tem encontrado uma série de postagens e comentários na internet com conteúdo “muito, muito perturbador”, segundo o xerife do condado de Broward, Scott Israel.

Em suas redes sociais, Cruz possui diversos conteúdos sobre armas e expressava vontade de atirar em pessoas e policiais. No Youtube, policiais encontraram comentários como “Eu quero atirar em pessoas com minha AR-15 (um rifle civil)” e “Eu vou matar policiais um dia, eles vão atrás de pessoas boas”.

No Instagram, ele postava fotos de diversas armas e dele mesmo portando facas. O perfil foi bloqueado após o tiroteio. Segundo o jornal The York Post, Cruz afirmava que tiroteio era uma “terapia grupal”. Ele utilizava uma camiseta preta para cobrir parte do rosto na maioria das fotos.

O suspeito também possui um péssimo histórico escolar, já tendo sido expulso da Marjory Stoneman Douglas High School por razões disciplinares não especificadas. Segundo os colegas, ele era quieto e não aparentava ter amigos. Um colega que já havia feito um trabalho em grupo com o atirador, afirmou em entrevista à CNN, que ele gostava de contar sobre como havia sido expulso de duas outras escolas e expressava seu interesse em se juntar ao exército.

Nikolas Cruz vivia com uma família de amigos de sua mãe desde que esta faleceu em novembro em decorrência de uma pneumonia. O pai do rapaz morreu há alguns anos devido a um ataque no coração. A família não tem dado declarações à imprensa.

Continua após a publicidade

O advogado da família afirmou que todos estão colaborando com as investigações e se encontram muito abalados, já que o filho estudava na escola e conhecia diversas das vítimas de Cruz.

O tiroteio

O tiroteio aconteceu na quarta-feira à tarde (horário local), na Marjory Stoneman Douglas High School, uma escola de ensino médio na cidade de Parkland, condado de Broward, ao norte de Miami. Dezessete pessoas morreram e dezenas ficaram feridas. Este se torou um dos dez tiroteios em massa mais mortíferos da história moderna dos Estados Unidos.

[googlemaps https://www.google.com.br/maps/d/embed?mid=1a1WTM70S9svMi0gZqtN5tQohCyazLTAT&w=640&h=480%5D

Segundo a CNN, os investigadores acreditam que o suspeito puxou o alarme de incêndio para atrair as pessoas para fora e obter um número de mortes mais alto. Após o massacre, ele teria fugido em meios aos estudantes assustados, mas foi capturado e levado sob custódia.

Junto a ele foi aprendida uma metralhadora AR-15 com diversos cartuchos de munição. O AR-15 é uma versão civil do rifle militar M-16, que pode ser obtida legalmente em diversos estados americanos.

Este é 13º tiroteio em massa a ocorrer em 2018 nos Estados Unidos, oito deles ocorreram em escolas do país.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês