Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Parlamento Europeu recomenda que a UE proteja o ‘defensor dos direitos humanos’ Snowden

O Parlamento Europeu aprovou nesta quinta-feira uma resolução recomendando às 28 nações que compõem a União Europeia (EU) que reconheçam Edward Snowden como um defensor dos direitos humanos e retirem todas as acusações contra ele. A resolução pede ainda que os países garantam proteção ao ex-analista de inteligência da Agência de Segurança Nacional (NSA), que tornou público o programa secreto de vigilância em massa dos Estados Unidos.

Leia também:

WikiLeaks vaza conteúdo de e-mail do diretor da CIA

Documentos secretos revelam alta imprecisão de ataques por drones dos EUA

Snowden quer retornar aos EUA: ‘Já me ofereci para ser preso’

A resolução, que teve aprovação apertada (285 votos a favor e 281 contra), não tem força legal e efeito prático para o ex-analista da NSA. Cabe às autoridades de cada país decidir sobre a concessão de asilo a Snowden – e, até o momento, nenhuma nação se manifestou.

Snowden, que vive na Rússia há três anos e já manifestou interesse em voltar aos EUA, comemorou a decisão no Twitter. “Não se trata de um golpe no governo dos Estados Unidos, mas sim uma mão estendida por amigos. É uma chance de seguir em frente”.

No início de outubro, o Tribunal de Justiça da União Europeia invalidou o acordo entre a UE e os Estados Unidos para a transferência de dados pessoais, pelas revelações de espionagem em massa das agências americanas.

(Da redação)