Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Para oposição, economia e diplomacia são foco de eleição

Premiê japonês decidiu dissolver a Câmara dos Deputados, antecipando para dezembro o pleito. Em troca, ele obteve um importante acordo com a direita

Por Da Redação 16 nov 2012, 08h52

O principal líder da oposição japonesa e possível próximo primeiro-ministro, Shinzo Abe, afirmou nesta sexta-feira que questões econômicas e diplomáticas serão o foco na eleição geral marcada para 16 de dezembro – o pleito estava agendado originalmente para agosto de 2013.

Falando depois que a Câmara Baixa do Parlamento foi dissolvida, Abe afirmou que está em jogo qual partido pode impulsionar a estagnada economia, reconstruir a região nordeste – afetada pelo terremoto de 2011 – e restaurar a diplomacia. As pesquisas mostram o opositor Partido Liberal Democrata, liderado por Abe, como o favorito absoluto para o pleito.

Leia também:

Leia também: O cargo político mais instável do mundo: premiê do Japão

Dissolução – A Câmara dos Deputados do Japão foi oficialmente dissolvida nesta sexta-feira em uma sessão plenária por decisão do primeiro-ministro, Yoshihiko Noda, o que abre caminho para eleições legislativas antecipadas em dezembro. “Em virtude do artigo 7 da Constituição, a Câmara Baixa está dissolvida”, declarou o presidente da Câmara.

A dissolução proposta pelo chefe de governo de centro-esquerda, poucos meses antes do fim da atual legislatura, foi aprovada pelo imperador Akihito. Noda havia prometido aos partidos da oposição satisfazer sua demanda de convocar rapidamente eleições antecipadas se algumas leis importantes, incluindo a que autoriza o estado a emitir novos bônus do Tesouro, recebessem o apoio da direita.

(Com agências Reuters e France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade