Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Otan planeja instalar novo quartel-general para defesa do Atlântico

Líderes reunidos em Bruxelas concordaram com o aumento da proteção da Europa contra a Rússia e o terrorismo e com o aumento de seus gastos militares

Reunidos em Bruxelas nesta manhã, os líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) concordaram com a instalação de  um novo quartel-general para a defesa do Atlântico. Também chegaram ao consenso sobre o aumento de seus gastos com defesa e sobre um plano para elevar a proteção contra a Rússia e o terrorismo, segundo o jornal americano Washington Post.

Segundo o Post, os líderes da Otan concordaram em instalar dois novos quartéis-generais – um voltado para a segurança do Atlântico, em caso de conflitos, e outro para acelerar a movimentação de forças militares dentro da Europa e para ações de contraterrorismo. Os locais não foram ainda divulgados. As missões da Otan no Iraque e no Afeganistão serão fortalecidas.

No caso da Rússia, será adotada uma longa lista de medidas para reforças as defesas no Leste europeu e na Escandinávia. A Otan vai ainda reiterar sua condenação à Rússia por ter anexado a Crimeia, em 2014, e sua pressão para que a região seja devolvida à Ucrânia.

Os consensos foram obtidos apesar dos ataques do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a seus aliados da Otan. Ontem, o americano acusou de inadimplência os membros da organização que atrasaram os pagamentos de suas cotas. Hoje, chamou a Alemanha de “refém” da Rússia, por depender do gás natural proveniente desse país.

Trump não impediu o consenso. Mas a declaração final do encontro de Bruxelas ainda não foi assinada. Diplomatas temem que o americano deixe Bruxelas sem firmar o texto e o critique posteriormente, como fez durante a reunião de líderes do G7, em junho, no Canadá. Ele se encontrará com o presidente russo, Vladimir Putin, no próximo dia 16, na Finlândia.