Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Opositor venezuelano Daniel Ceballos se reúne com sua família

Ceballos recebeu o direito de cumprir sua pena em prisão domiciliar após mais de um ano de detenção. Ele foi acusado de incitar a violência em protestos contra o governo

Daniel Ceballos, um dos vários políticos da oposição na mira do governo de Nicolás Maduro e que estava preso há quase um ano, foi transferido nesta quarta-feira para sua residência em Caracas, após um tribunal da capital conceder o regime de prisão domiciliar ao ex-prefeito de San Cristóbal. Ceballos foi preso em março de 2014 sob acusação de incitar a violência em protestos de rua contra o governo de Maduro.

“Com sentimentos misturados, feliz por estar com a minha família”, afirmou da janela de seu apartamento, de onde respondeu às perguntas dos jornalistas. O líder do partido de oposição Vontade Popular foi transportado por volta da 1 hora da madrugada até sua casa, acompanhado por um grupo de funcionários dos Serviços Bolivarianos de Inteligência (Sebin), informou a agência EFE.

Leia mais:

Governo da Venezuela usa Judiciário contra opositores, diz HRW

ONU pede que Venezuela respeite opositores e ativistas

“Daniel foi recebido por sua esposa e seus três filhos e, neste momento, se encontra com seus familiares mais próximos e alguns amigos que estão aqui para recebê-lo”, afirmou sua advogada de defesa, Ana Leonor Acosta, minutos depois da chegada do opositor. Segundo a advogada, Ceballos permanecerá sob a custódia dos funcionários do Sebin.

Desde que foi preso, em 19 de março de 2014, Ceballos já ficou detido em uma sede de detenção policial dos serviços de inteligência em Caracas, em uma prisão para criminosos comuns do Estado de Guárico e na prisão militar de Ramo Verde, nos arredores de Caracas, onde López continua detido.

(Da redação)