Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Obama alerta Coreia do Norte que modelo de ‘provocação’ está acabado

Por Jewel Samad 30 abr 2012, 16h57

O presidente Barack Obama alertou, nesta segunda-feira, a Coreia do Norte que seu “velho padrão de provocação” estava superado e que os Estados Unidos não vão acreditar no “bom comportamento” do estado comunista.

Obama fez esta declaração em uma coletiva de imprensa conjunta com o primeiro-ministro japonês Yoshihiko Noda, que alertou sobre uma “grande possibilidade” de a Coreia do Norte realizar um teste nuclear depois do fracassado lançamento de um foguete no dia 13 de abril.

Obama, cuja administração fez um acordo, agora fracassado, com a Coreia do Norte em fevereiro, depois de uma hesitação inicial, disse que não continuaria seguindo um padrão de tentar recompensar a Coreia do Norte por mudar de rumo.

“O que eu tento fazer, desde que assumi, é garantir que os norte-coreanos entendam que o velho padrão de provocação, que recebia atenção, e a insistência em vender ao mundo, de alguma forma, uma imagem de bom comportamento da parte deles, está superado”, afirmou Obama.

Obama disse que os Estados Unidos, junto com os aliados Japão e Coreia do Sul estavam unidos para que a Coreia do Norte “obedeça as normas internacionais, e que não sejam capazes de conseguir qualquer coisa com novos atos provocativos.”

Enquanto Obama disse não querer especular sobre novas ações da Coreia do Norte, Noda observou que o regime realizou seu último teste nuclear em 2009 em meio a uma confusão que os governos estrangeiros chamam de teste de míssil.

“Isso significa que há uma grande possibidade de que eles realizem um teste nuclear,” disse Noda.

A Coreia do Norte criticou a reação internacional a seu teste do dia 13 de abril, que disse ter sido um esforço mal sucedido de por um satélite em órbita.

Os Estados Unidos e seus aliados acreditam que o lançamento era um teste disfarçado de um míssil de longo alcance.

Continua após a publicidade
Publicidade