Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Na China, condenação de traficantes à morte lota estádio

População foi convidada a assistir ao julgamento; os condenados foram executados, longe do público, logo após ouvirem a sentença

Por Carolina Marins Atualizado em 18 dez 2017, 22h05 - Publicado em 18 dez 2017, 16h07

Milhares de chineses foram assistir à condenação de dez pessoas à morte em um estádio na cidade de Lufeng, ao sul da China. Os condenados foram executados imediatamente após a sentença, mas longe dos olhos do público. Este não é o primeiro julgamento público na cidade.

Dias antes do evento, que aconteceu no último dia 16, a população de Lufeng, cidade a 160 quilômetros ao sul de Hong Kong, foi convidada a assistir às sentenças por meio das redes sociais. Dos dez executados, sete eram acusados de envolvimento com tráfico de drogas, os outros três de roubo e assassinato.

De acordo com a imprensa local, foram doze pessoas julgadas naquele dia, sendo as dez sentenciadas à morte. Em um vídeo divulgado pela mídia, é possível ver os criminosos sendo levados um a um na carroceria das viaturas da polícia, cada um escoltado por quatro policiais. A população assistiu ao desfile das viaturas das arquibancadas e do centro do estádio. Segundo repórteres locais, crianças vestindo uniforme escolar estavam entre os espectadores.

A China é o país que mais condena pessoas à morte no mundo, tendo um saldo maior do que todos os outros países juntos. Apesar de os números oficiais não serem revelados, pois são considerados segredo de Estado, a ONG de direitos humanos Dui Hua Foundation estima que 2.000 pessoas tenham sido sentenciadas no último ano.

Condenações públicas não são muito comuns no país, mas têm aumentado na cidade de Lufeng. Elas eram comuns no início da República Popular da China, quando capitalistas eram sentenciados em público. No entanto, outros dois julgamentos já aconteceram na cidade em um intervalo de seis meses. Em um, três traficantes foram condenados em frente a 1.000 pessoas e em outro, treze foram condenados perante mais de 10.000 pessoas.

Lufeng já enfrentou um grande problema com drogas, principalmente metanfetamina, o que rende à cidade o apelido de “Vila Breaking Bad”. Em 2014, cerca de 3.000 policiais participaram uma ação que prendeu 184 pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico. Foram confiscadas três toneladas de metanfetamina cristalina, o que as autoridades na época afirmaram ser um terço de toda metanfetamina chinesa.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)