Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mãe de tripulante: ‘O pior já passei, agora espero um milagre’

Centenas de pessoas foram demonstrar solidariedade aos familiares dos tripulantes do submarino ARA San Juan, há 10 dias desaparecido

Os moradores de Mar del Plata, no centro-leste da Argentina, estão reunidos na base naval da cidade nesta sexta-feira para um evento batizado de “homenagem a nossos 44 heróis”.

Centenas de pessoas foram demonstrar solidariedade aos familiares dos tripulantes do submarino ARA San Juan, há 10 dias desaparecido.

Com a confirmação da marinha argentina da detecção de um som compatível com uma explosão no dia em que o San Juan desapareceu, as esperanças de encontrar os sobreviventes diminuíram. Muitos, porém, seguem acreditando na possibilidade de um milagre.

É o caso Zulma Sandoval, mãe de Celso Vallejos, suboficial que está dentro da embarcação: “Não há nada concreto. Não vou perder as esperanças até que o encontrem. O pior eu já passei, agora espero por um milagre” (vídeo abaixo).

“A paixão dele era a Marinha. Era um fanático do mar”, conta Claudio Sandoval, tio de Vallejos. “Tenho esperança. Só me refiro a ele no tempo presente; nunca no passado”.

Além da forças armadas da Argentina, um grupo internacional de 12 países, entre eles Brasil, Estados Unidos e Rússia, mobilizaram mais de 30 veículos para encontrar a embarcação militar argentina.