Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mistério! Em dois meses 350 elefantes morrem em Botsuana

Causa das mortes ainda são desconhecidas; autoridades investigam envenenamento, caça predatória e nova doença

Por Da Redação - Atualizado em 2 jul 2020, 14h40 - Publicado em 2 jul 2020, 12h42

Ao menos 350 carcaças de elefantes foram encontradas ao longo de maio e junho no delta do Okavango, em Botsuana. Ainda não se sabe o que matou esses animais. Uma das possibilidade levantadas foi o envenenamento por Antrax, mas ela já foi descartada. Outra hipótese é o uso de cianeto por caçadores, prática comum no Zimbábue, mas os chifres, que têm apelo comercial, ainda continuam nos animais. O surgimento de um patógeno novo não está descartado.

A demora para determinar a causa da morte se dá por conta da pandemia de coronavírus. “Enviamos [amostras] para testes e esperamos os resultados nas próximas duas semanas. As restrições da Covid-19 não ajudaram no transporte de amostras na região e no mundo. Agora estamos começando a emergir disso e já temos condições de envia-las para outros laboratórios”, disse. Cyril Taolo, diretor interino do departamento de vida selvagem e parques nacionais do Botsuana, ao jornal britânico The Guardian.

ASSINE VEJA

Wassef: ‘Fiz para proteger o presidente’ Leia nesta edição: entrevista exclusiva com o advogado que escondeu Fabrício Queiroz, a estabilização no número de mortes por Covid-19 no Brasil e os novos caminhos para a educação
Clique e Assine

Segundo o jornal70% das carcaças foram encontradas nos arredores de poças d’água. As testemunhas locais dizem que alguns elefantes foram vistos andando em círculos. “Se você olhar para as carcaças, algumas caíram direto no rosto, indicando que morreram muito rapidamente. Outros estão obviamente morrendo mais devagar, como os que estão vagando. Então é muito difícil dizer o que é essa toxina”, disse ao jornal britânico Niall McCann, diretor da ONG National Park Rescue.

Montagem de fotos mostra diversas carcaças de elefantes encontradas no Delta de Okavango, no Botsuana, entre maio e junho de 2020 Reuters/Reuters

Em Botsuana existem ao menos 15.000 elefantes vivendo no delta, cerca de 10% da população desses animais no país. Nas nações vizinhas, não foram registradas mortes suspeitas de elefantes. As autoridades estão cientes de que os elefantes estão morrendo. “Dos 350 animais, confirmamos a morte de 280. Ainda estamos no processo de confirmar o restante”, afirmou Taolo.

Publicidade