Clique e assine a partir de 9,90/mês

Botsuana autoriza caça de elefantes em seu território

Aumento da população dos animais coloca em risco a produção e a segurança de pequenos agricultores, alega o governo

Por Da Redação - Atualizado em 23 May 2019, 13h02 - Publicado em 23 May 2019, 12h55

Botsuana decidiu suspender a proibição à caça de elefantes no seu território, adotada em 2014, desde quarta-feira 22. As autoridades alegam que a  população dos paquidermes aumentou e passou a afetar a vida de pequenos fazendeiros. Com mais de 135 mil exemplares, Botsuana tem a maior concentração de elefantes do mundo.

A decisão, adotada depois de “extensas consultas com todas as partes envolvidas”, foi antecipada ontem à noite, em comunicado, pelo Ministério de Meio Ambiente, Conservação e Turismo de Botsuana. A instituição justificou que invasões de paquidermes em áreas de cultivo e residenciais aumentou os conflitos entre humanos e elefantes. Também influenciou na decisão a presença maior de predadores, resultante do aumento da população de elefantes.

 

O governo de Botsuana também alega que a proibição, instaurada em 2014 pelo então presidente  Ian Khama, teve um “impacto negativo” na forma de vida de muitas comunidades, que antes se beneficiavam da caça.

Continua após a publicidade

Em geral, Botsuana considera haver “consenso geral” entre os envolvidos em favor da abolição do veto, apesar de o Ministério ter aberto um processo de consultas em fevereiro passado porque havia “duas escolas de pensamento” a respeito.

Esse debate envolveu as comunidades afetadas pelo aumento da população de elefantes, autoridades locais, organizações não governamentais, empresas de turismo, pesquisadores e conservacionistas, entre outros.

(Com EFE)

Publicidade