Clique e assine a partir de 9,90/mês

México reforça checagem na fronteira com os EUA no feriado de 4 de julho

Governo mexicano quer impedir que turistas americanos cheguem às suas praias, com medo de crescimento de casos de coronavírus

Por Da Redação - 4 jul 2020, 21h03

O estado mexicano de Sonora reforçou suas fronteiras com os Estados Unidos neste sábado, 4, para barrar viagens não essenciais e evitar que turistas cheguem às praias do México no feriado do Dia da Independência americana.

Autoridades mexicanas instalaram postos de checagem de saúde em vários pontos de entrada ao longo de sua fronteira norte. Sonora fica próximo de Califórnia e Arizona, dois estados bastante afetados pelo coronavírus.

A proibição de viagens não essenciais à fronteira está em vigor desde março, na tentativa de ambos os governos de limitar as infecções por coronavírus, mas o tráfego internacional tem sido movimentado.

Os consulados mexicanos nos Estados Unidos reiteraram nos últimos dias alertas nas mídias sociais sobre as medidas de maior checagem programadas de 2 a 5 de julho e pediram que as pessoas se abstivessem de cruzar a fronteira para lazer ou turismo.

Continua após a publicidade

Os viajantes só podem entrar no México por Nogales, Agua Prieta, Sonoyta e San Luis Rio Colorado para atividades essenciais, como trabalho, serviços de saúde e compra de medicamentos.

A região da fronteira norte do México abriga grande população com green card e cidadãos dos Estados Unidos, incluindo pessoas com dupla cidadania, com ir e vir normalmente liberado.

Os Estados Unidos são o país mais atingido pelo coronavírus no mundo, com mais de 2,8 milhões de casos e 129.600 mortes. O México também foi duramente atingido, mas acumula 245.251 infecções e 29.843 óbitos.

(Com Reuters)

Publicidade