Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Mentor dos ataques a Paris havia planejado outros 4 atentados na França neste ano

Segundo ministro do Interior, a França não foi avisada sobre retorno do jihadista da Síria à Europa

Por Da Redação 19 nov 2015, 13h30

Após confirmar a morte do jihadista Abdelhamid Abaaoud nesta quinta-feira, o governo da França revelou que o extremista esteve envolvido em quatro dos seis planos frustrados de ataques terroristas no país desde março deste ano. Em discurso, o ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, reforçou que Abaaoud teve um papel importante no planejamento dos ataques a Paris em 13 de novembro e que é o mentor, “ou pelo menos um dos mentores”, da série de atentados que deixaram 129 mortos.

Nascido na Bélgica, Abdelhamid Abaaoud tinha 28 anos e era uma figura importante do Estado Islâmico (EI). Inicialmente, as autoridades de segurança francesas acreditavam que ele estava na Síria. No entanto, o jihadista foi encontrado e morto nesta quarta-feira em um apartamento localizado no distrito de Saint-Denis, ao Norte de Paris. Uma mulher-bomba, apontada como prima do radical, também se explodiu durante a ação policial e outros oito suspeitos foram detidos. Abaaoud foi identificado por meio de amostras de impressão digital, já que o corpo teria ficado irreconhecível após a explosão.

Leia também:

França corre risco de ataques com armas químicas e biológicas, diz primeiro-ministro

EUA haviam indicado risco de atentados do EI na Europa

Segundo Cazeneuve, Abaaoud era alvo de um mandado de captura internacional emitido pelo governo da Bélgica, que o havia condenado a vinte anos de detenção. O ministro afirmou que nenhum país europeu informou a França sobre o retorno do jihadista da Síria ao continente europeu. Somente três dias após os atentados, um serviço de inteligência nacional “fora da Europa” indicou que Abaaoud poderia ter passado pela Grécia.

Cazeneuve disse que a Europa precisa “se recompor” e “agir rápido e com firmeza”. Ele pediu que os políticos do continente adotem medidas que reforcem o controle nas fronteiras e aeroportos e solicitou um encontro com outros ministros do Interior da União Europeia.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)