Clique e assine com até 92% de desconto

May luta para salvar acordo do Brexit em meio a debandada de ministros

O ministro do Brexit, Dominic Raab, e a titular da pasta do Trabalho e Aposentadorias, Esther McVey, se demitiram após duas outras demissões

Por Reuters Atualizado em 15 nov 2018, 13h04 - Publicado em 15 nov 2018, 11h56

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, estava empenhada em salvar um esboço de acordo de separação da União Europeia nesta quinta-feira, depois que seu secretário para o Brexit e outros ministros renunciaram para protestar contra um pacto que, segundo eles, manterá seu país na órbita do bloco durante anos.

Pouco mais de 12 horas depois de May anunciar que a equipe formada por seus principais ministros combinou os termos do esboço de acordo, o ministro do Brexit, Dominic Raab, e a titular da pasta do Trabalho e Aposentadorias, Esther McVey, se demitiram, dizendo não poder endossá-lo.

  • A saída deles, somada à de dois outros ministros, abala o governo já dividido de May. Raab é o segundo secretário para o Brexit a renunciar devido aos planos de May para a desfiliação da UE, a maior reviravolta política britânica em mais de 40 anos.

    Houve quem insinuasse que, ao sair agora, Raab pode estar se posicionando como possível sucessor de May.

    Mas a premiê deu poucos sinais de recuo no Parlamento, onde alertou os parlamentares que agora eles enfrentam uma decisão grave: escolher sair sem um acordo, correr o risco de o Brexit nunca acontecer ou apoiar sua proposta.

    “A escolha é clara. Podemos escolher sair sem um acordo, podemos correr o risco de não ter nenhum Brexit ou podemos escolher nos unir e apoiar o melhor acordo que pode ser negociado”, afirmou.

    Ela admitiu que forjar um acordo com seu gabinete não é “um processo confortável”, mas disse aos parlamentares que acreditam que ela consegue firmar um pacto que não inclua uma solução emergencial para evitar o retorno de uma fronteira dura na ilha da Irlanda que eles estão enganados.

    A libra esterlina despencou, a caminho da segunda maior queda este ano, reagindo à oposição ao esboço do acordo do Brexit.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade