Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Maduro e Evo Morales prestam solidariedade a Lula

O presidente venezuelano chama a decisão de "injustiça", enquanto o boliviano diz que "verdadeira razão" é impedir que Lula volte a ser presidente do Brasil

Por Da Redação Atualizado em 5 abr 2018, 11h58 - Publicado em 5 abr 2018, 11h18

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, publicou nesta quinta-feira uma mensagem de solidariedade ao ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, depois que este teve seu habeas corpus negado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Em uma breve postagem no Twitter, Maduro chama a decisão de “injustiça” e afirma que “o mundo inteiro” abraça Lula.

  • “Não só o Brasil, o mundo inteiro te abraça @LulapeloBrasil. Dói a alma essa injustiça. A direita, frente à sua incapacidade de ganhar democraticamente, escolheu o caminho judicial para amedrontar as forças populares. Mais cedo ou mais tarde, vencerá a Pátria Grande. #LulaValeALuta”, escreveu o líder venezuelano.

    O presidente da Bolívia, Evo Morales, também decidiu se pronunciar na rede social a favor de Lula. “À oligarquia não interessa nem a democracia nem a justiça. A verdadeira razão da condenação do irmão Lula é impedir que ele volte a ser presidente do Brasil. A direita jamais o perdoará por ter tirado da miséria 30 milhões de pobres. Estamos com os líderes do povo”, escreveu.

    Morales já comandava a Bolívia quando Lula ainda era presidente. Durante o período em que ambos estiveram no poder, os países intensificaram suas relações comerciais e diplomáticas.

    Já Maduro assumiu o governo da Venezuela em 2013, quando a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) estava no poder.

    Continua após a publicidade

    Continua após a publicidade
    Publicidade