Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Lorena volta a se tornar furacão ao se aproximar do México

Tempestade com ventos de até 151 km/h causou o fechamento de portos e a suspensão de aulas na região do Cabo de San Lucas

Por Da Redação Atualizado em 20 set 2019, 16h47 - Publicado em 20 set 2019, 16h42

A tempestade tropical Lorena recuperou força no Pacífico e voltou a se tornar um furacão de categoria 1, com ventos de até 151 km/h, nesta sexta-feira, 20, ao se aproximar da península da Baixa Califórnia, no balneário mexicano de Los Cabos. Trata-se de um famoso destino de turistas estrangeiros.

Após perder força na quinta-feira 19, recuando para uma tempestade tropical ao tocar a costa central do Pacífico mexicano, o furacão Lorena registrou ventos de 120 km/h, de acordo com o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos.

Às 15h GMT (12h de Brasília), segundo o NHC, o fenômeno estava localizado a 95 quilômetros do Cabo San Lucas e se movia a uma velocidade de 4 km/h na direção noroeste.

“O centro de Lorena passará perto ou sobre a parte sul da península de Baixa Califórnia hoje à tarde (sexta-feira) e se afastará gradualmente da costa entre hoje e sábado”, completou o NHC. Espera-se que o fenômeno ganhe um pouco mais de força para, então, enfraquecer na noite de sábado.

Em poucos dias, Lorena deve ser absorvida pela tempestade tropical Mario, que se encontra no Pacífico a 600 quilômetros de distância do México e que avançando com ventos de até 100 km/h. Mario, em princípio, não representa uma ameaça.

Lorena causou chuvas intensas, ventos fortes e ondas. Portos foram fechados. Nesta sexta, a Defesa Civil suspendeu as aulas em Los Cabos e, como medida preventiva, restringiu as atividades de todos os navios da região.

A temporada de furacões se estende pelos meses de agosto a novembro. Até o momento, a tempestade Dorian foi a que causou um rastro de morte e destruição pelas Bahamas. O furacão, que atingiu a ilha como de categoria 5 (ventos acima de 249km/h) vitimou 50 pessoas e deixou 70 mil desabrigadas.

(Com AFP)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês