Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Londres responsabiliza Governo iraniano e alerta para ‘sérias’ consequências

Londres, 29 nov (EFE).- O Reino Unido considerou o Governo iraniano responsável pela ‘falha muito grave’ de segurança que permitiu o ataque à embaixada britânica em Teerã nesta terça-feira, e alertou que o incidente acarretará ‘sérias’ consequências.

O Ministério de Relações Exteriores do Reino Unido recomendou que seus cidadãos evitem as viagens não essenciais ao Irã e pediu ao pequeno número de britânicos que se encontram nesse país que permaneçam em suas casas.

Em comunicado, o ministro de Relações Exteriores, William Hague, disse que todo o pessoal britânico da embaixada em Teerã e suas famílias (um total de 24 pessoas) foi localizado e que agora tentam estabelecer o local onde se encontram todos os empregados de segurança da legação.

Estudantes islâmicos atacaram hoje, em três ocasiões, a missão diplomática britânica em Teerã e a residência do embaixador em protesto pelas novas sanções de Londres ao Irã.

Ao término de uma manifestação, várias dezenas de jovens içaram a bandeira iraniana no mastro do edifício britânico, queimaram a insígnia do Reino Unido e entraram nas dependências, onde saquearam documentos e destruíram um retrato da rainha Elizabeth II, segundo a agência iraniana ‘Fars’.

Hague, que fará amanhã perante o Parlamento uma declaração sobre o Irã, disse hoje que o Governo iraniano é ‘responsável pela falha’ ao não tomar ‘as medidas adequadas para proteger nossa embaixada, como obriga’ a Convenção de Viena.

O ministro frisou que expressou ao seu colega iraniano de Exteriores seu mais enérgico protesto e pediu ao Governo de Teerã que tome ‘medidas imediatas para garantir a segurança do pessoal britânico, a devolução das propriedades roubadas da embaixada e proteger de forma imediata o recinto’.

‘Claramente haverá outras consequências mais sérias’, acrescentou Hague, que detalhará a resposta britânica em uma declaração perante a Câmara dos Comuns.

A tensão entre Irã e o Reino Unido foi aumentando nos últimos dias depois que, na semana passada, Londres decidiu suspender todas as transações financeiras com os bancos iranianos, inclusive o Banco Central do Irã, por seu programa nuclear.

Há dois dias, o Parlamento iraniano ratificou por grande maioria uma lei para diminuir as relações com o Reino Unido no nível dos encarregado de negócios, o que representa a retirada dos embaixadores. EFE