Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Líderes das duas Coreias realizam primeira reunião em Pyongyang

Kim Jong-un recebeu Moon Jae-in com grande hospitalidade na capital norte-coreana, onde o presidente do Sul ficará hospedado por três dias

O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, realizaram nesta terça-feira 18 a primeira reunião de seu encontro de três dias em Pyongyang.

A conferência desta terça, cujo conteúdo não foi revelado oficialmente, teve início às 15h45 (horário local, 3h45 de Brasília) na sede do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores na capital norte-coreana.

Espera-se que essa cúpula, a terceira neste ano entre Moon e Kim, sirva para resolver as diferenças entre Pyongyang e Washington sobre a desnuclearização.

Além dos dois líderes, participaram da reunião o diretor do Escritório de Segurança Nacional da Coreia do Sul, Chung Eui-yong, e o chefe do Serviço de Inteligência do país, Suh Hoon.

Já a delegação norte-coreana foi completada pelo diretor de inteligência, Suh Kim Yong-chol, e pela vice-diretora de propaganda e irmã do líder, Kim Yo-jong.

A presença de Chung e Suh, duas figuras importantes na intermediação com os Estados Unidos, assim como de Kim Yong-chol – que viajou para EUA neste ano – e Kim Yo-jong, considerada braço-direito de seu irmão, indica que as duas partes abordaram a necessidade de desbloquear o diálogo entre Pyongyang e Washington sobre a desnuclearização.

Os dois últimos encontros, em abril e maio, colaboraram para a realização da cúpula entre Kim e o presidente americano Donald Trump, em Singapura, no mês de junho, onde as duas partes concordaram em trabalhar na desnuclearização do regime.

A visita

Kim recebeu pessoalmente o seu convidado nesta terça no Aeroporto Internacional de Pyongyang, onde os dois dirigentes se abraçaram após Moon descer as escadas do avião. Os dois líderes, acompanhados de suas esposas, riram durante alguns minutos.

“Abramos uma era de paz e de prosperidade graças à solidariedade de um povo”, dizia um cartaz colocado no aeroporto.

Moon, cujos pais fugiram do Norte durante a Guerra da Coreia, passará três dias na Coreia do Norte, seguindo assim os passos de seus antecessores Kim Dae-jung, que viajou a Pyongyang no ano 2000, e Roh Moo-hyun, seu mentor e que visitou o país vizinho em 2007.

Enquanto acompanhava Moon à residência destinada a convidados do Estado, onde o presidente sul-coreano ficará hospedado durante sua visita de três dias, Kim disse querer produzir um “resultado maior em um ritmo mais rápido” do que os dois líderes alcançaram até agora.

“Você, Sr. presidente, está viajando por todo o mundo, mas nosso país é humilde comparado a nações desenvolvidas”, disse Kim a Moon. “Tenho esperado e esperado por hoje. O nível da acomodação e do programa que fornecemos pode ser baixo, mas é com nossa melhor sinceridade e coração”.

Moon disse que é “tempo de dar frutos” e agradeceu Kim por sua hospitalidade.

(Com EFE, AFP e Reuters)