Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Las Vegas: 45 feridos no tiroteio seguem em estado crítico

O xerife Joseph Lombardo não deu detalhes sobre o estado das vítimas, mas disse que o total de mortos ainda pode aumentar

Por Da redação Atualizado em 13 out 2017, 23h57 - Publicado em 13 out 2017, 22h11

Quarenta e cinco pessoas que ficaram feridas pelos disparos do autor do massacre de Las Vegas, Stephen Paddock, seguem hospitalizadas em estado crítico, informou o xerife do condado Clark, Joseph Lombardo, em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira. O tiroteio, no dia 2 de outubro, deixou 58 pessoas mortas e 546 feridas no festival Route 91 Haverst de música country. Lombardo não deu detalhes sobre o estado das vítimas, mas disse que o total de mortos ainda pode aumentar.

O xerife anunciou também que a autópsia de Paddock não forneceu indícios de problemas ou condições em seu cérebro que pudessem explicar as motivações do ataque. Grande parte da entrevista coletiva se centrou na discrepância surgida acerca da cronologia dos fatos, uma vez que apesar dos disparos contra a multidão terem começado às 22h05 (horário local), o segurança Jesús Campos teria sido atacado a tiros por Paddock às 21h59.

Muitos se perguntavam sobre os seis minutos que se passaram entre o ataque ao segurança e o tiroteio no festival e por que as autoridades e o corpo de segurança do hotel teriam demorado a chegar para tentar deter o massacre.

Lombardo disse que agora acredita que o segurança tenha sido ferido perto do horário em que o atirador começou a disparar para fora do hotel – “talvez 40 segundos antes” – e advertiu que informações que envolvem uma investigação tão grande estão sempre sujeitas a mudanças. “Eu  ainda mantenho o horário de 21h59 (…), não estava errado quando o disse”, esclareceu o xerife. “As circunstâncias associadas à essa hora são imprecisas”, acrescentou no entanto.

  • A empresa MGM Resorts, proprietária do hotel, divulgou na quinta-feira um comunicado em que se declarou inconforme com o primeiro relatório cronológico entregue pelas autoridades ao público. “Apesar de preferirmos não comentar os detalhes da investigação, estamos emitindo esta declaração para corrigir parte da informação errônea que foi divulgada. O horário de 21h59 derivou de um relatório do Mandalay Bay criado manualmente após o fato, sem o benefício da informação que agora temos. Agora temos certeza de que o tempo indicado neste relatório não é exato”, diz o comunicado.

    De acordo com o xerife, a polícia chegou ao quarto do hotel às 22h17, ou seja, dois minutos depois de Paddock parar de atirar.

    (com EFE)

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade