Clique e assine com 88% de desconto

Justiça paraguaia rejeita segundo recurso de Lugo

Alegação do ex-presidente, sobre falta de tempo para elaborar sua defesa, foi considerada improcedente pelos juízes encarregados do caso

Por Da Redação - 21 set 2012, 11h22

A Suprema Corte do Paraguai rejeitou, pela segunda vez, uma ação movida pelo ex-presidente Fernando Lugo que questionava a constitucionalidade do processo que levou ao seu impeachment, no final de junho deste ano, e que pedia a anulação da medida.

Ele alegou que teve seus direitos violados ao não receber um tempo razoável para elaborar sua defesa quando teve início o processo que resultou em sua deposição. Segundo a decisão dos juízes encarregados do caso, Victor Nuñez, Gladys Bareiro de Módica e Antonio Fretes, no entanto, as alegações não procedem já que ele foi submetido a um julgamento político e não judicial.

Esta é a segunda vez que a justiça do país toma uma decisão sobre o caso contrária às vontades do ex-presidente e agora ele só pode recorrer aos fóruns internacionais, pois acabaram seus recursos no Paraguai. Não há indicações, por enquanto, sobre quais serão os próximos passos do ex-presidente.

Leia também:

Publicidade

Parlamentares esperavam a hora certa para impeachment

Federico Franco

incorporação da Venezuela ao bloco regional

Federico Franco
Federico Franco VEJA

Saiba mais:

Publicidade

Franco volta a sugerir a Dilma que ouça ‘brasiguaios’

eleições presidenciais no país

Publicidade